Alemanha

Em sua primeira convocação, Hansi Flick mantém os medalhões, mas também chama cinco campeões do Europeu Sub-21

Marco Reus volta após se ausentar na Euro 2020 por decisão própria, enquanto Adeyemi é a principal novidade

Hansi Flick iniciou oficialmente seu período como novo treinador da seleção alemã, com a primeira convocação à frente da equipe nacional. Como já vinha indicando desde seu anúncio, o comandante preservará os medalhões. A lista possui uma série de figurinhas carimbadas, incluindo a manutenção de Manuel Neuer e Thomas Müller, além garantir a volta de Marco Reus. Todavia, também é possível notar uma renovação, com vários atletas que participaram da conquista recente do Europeu Sub-21 com o Nationalelf.

Homens de confiança de Hansi Flick no Bayern de Munique, Neuer e Müller seguem chamados à seleção. O treinador leva em alta conta Jérôme Boateng, mas não arriscou a convocação do zagueiro, que permanece sem clube. Dos mais tarimbados, Ilkay Gündogan aparece entre os meio-campistas, mesmo depois de cogitar sua aposentaria da Mannschaft – segundo a imprensa local, o próprio Flick fez o jogador do Manchester City mudar de ideia. Já a grande novidade entre os medalhões é Reus. O atacante pediu para não disputar a Eurocopa, visando sua preparação à temporada com o Borussia Dortmund, mas aceitou voltar.

Em relação ao time da Euro 2020, as principais ausências são Toni Kroos e Mats Hummels. O volante se despediu da seleção em definitivo, enquanto o zagueiro está voltando de lesão. Matthias Ginter também será desfalque após testar positivo para a COVID-19. São oito atletas da Eurocopa que não atuarão nesta Data Fifa, com a maior parte dos nomes concentrada na defesa. Mais à frente, Kevin Volland foi deixado de lado, mesmo seguindo no comando do ataque do Monaco.

Entre as novidades, três jogadores ganharam a primeira convocação para a seleção principal. O lateral David Raum e o zagueiro Nico Schlotterbeck foram titulares na conquista recente do Europeu Sub-21. Já a grande surpresa foi o atacante Karim Adeyemi, que compôs o elenco no título, mas era reserva. O atacante de 19 anos justifica seu espaço pelo destaque no Red Bull Salzburg, começando muito bem a temporada na Áustria. Além disso, pode servir como homem de referência, preenchendo uma lacuna da Alemanha. Ridle Baku e Florian Wirtz, chamados anteriormente pela seleção principal, são outras boas escolhas saídas da equipe sub-21. Somam-se à ala mais jovem da equipe, com a presença de Jamal Musiala mantida.

Por fim, entre os que retornam às listas, Mahmoud Dahoud é quem mais merece atenção. O volante vem em boa fase com o Borussia Dortmund, mas não era chamado desde 2020, muito por conta da concorrência em seu setor – com Leon Goretzka e Joshua Kimmich devendo formar a dupla titular. Thilo Kehrer e Jonas Hofmann são outros que ganham novas chances.

A Alemanha disputará três partidas nesta Data Fifa: enfrenta Liechtenstein em St. Gallen, Armênia em Stuttgart e Islândia em Reykjavík. Todos os jogos são válidos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A equipe tenta se recuperar da derrota em casa para a Macedônia do Norte na rodada anterior, após bater Islândia e Romênia nos dois primeiros compromissos.

Goleiros: Manuel Neuer (Bayern), Kevin Trapp (Eintracht Frankfurt), Bernd Leno (Arsenal)

Defensores: Ridle Baku (Wolfsburg), Robin Gosens (Atalanta), Thilo Kehrer (Paris Saint-Germain), Lukas Klostermann (RB Leipzig), David Raum (Hoffenheim), Antonio Rüdiger (Chelsea), Nico Schlotterbeck (Freiburg), Niklas Süle (Bayern)

Meio-campistas / atacantes: Karim Adeyemi (Red Bull Salzburg), Mahmoud Dahoud, Marco Reus (Borussia Dortmund), Serge Gnabry, Leon Goretzka, Joshua Kimmich, Thomas Müller, Jamal Musiala, Leroy Sané (Bayern), Ilkay Gündogan (Manchester City), Kai Havertz, Timo Werner (Chelsea), Jonas Hofmann, Florian Neuhaus (Borussia Mönchengladbach), Florian Wirtz (Bayer Leverkusen)

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo