Alemanha

Em grande jogo entre camisas pesadas para abrir a 2ª divisão, Hamburgo leva a melhor sobre o Schalke 04

Diante de quase 20 mil pessoas na Veltins Arena, o Hamburgo venceu o recém-rebaixado Schalke por 3 a 1, de virada, com dois gols na reta final

Após 100 jogos de Bundesliga entre eles, Schalke 04 e Hamburgo se enfrentaram nesta sexta-feira pela primeira vez em um jogo válido pela segunda divisão, na abertura do campeonato em que duas das camisas mais pesadas da Alemanha tentarão retornar à elite. Com dois gols nos minutos finais, e de virada, o Hamburgo venceu fora de casa por 3 a 1.

Para sua quarta temporada na segunda divisão, depois de ostentar 55 anos sem nunca ter caído da Bundesliga no relógio em seu estádio que foi desativado em 2019, o Hamburgo recebeu a companhia do Schalke 04, rebaixado na última edição do Campeonato Alemão com uma campanha pífia de apenas três vitórias e 16 pontos em 34 rodadas. Entre os dois, há 13 títulos da primeira divisão – todos os do Schalke antes da fundação da Bundesliga em 1963.

O Schalke 04, com 12 reforços para disputar a segunda divisão, teve oito estreantes no time titular. Apenas o goleiro Michael Langer, substituindo Ralf Fährmann que testou positivo para a Covid-19 esta semana, e os zagueiros Florian Flick e Malick Thiaw não chegaram nesta janela entre os que começaram jogando. O Hamburgo trouxe seis nomes novos e quatro deles – Ludovit Reis, Jonas Meffert, Robert Glatzel e Sebastian Schonlau – constaram na escalação inicial.

Com permissão concedida aos clubes desta temporada do futebol alemão para receber 50% da capacidade total do estádio ou até 25 mil pessoas, 19.770 membros da apaixonada torcida do Schalke 04 estiveram na Veltins-Arena para apoiar o time no começo do seu calvário na segunda divisão e ficaram muito felizes quando, logo aos oito minutos, o Hamburgo perdeu a posse no meio-campo e Marius Bülter acionou Simon Terodde, que tocou na saída do goleiro Daniel Heuer Fernandes para marcar em sua estreia com a camisa azul.

 

O gol foi ainda mais amargo aos visitantes porque o atacante de 33 anos passou a temporada passada no Hamburgo e foi o artilheiro do time, com 24 gols em 33 rodadas. A chance do empate não demorou para aparecer, porém. Aos 27 minutos, David Kinsombl tentou dominar na entrada da área e recebeu um toquinho na perna de Florian Flick. Em cima do lance, o árbitro Timo Gerach marcou pênalti, mas Robert Glatzel parou nas mãos de Michael Langer.

Àquela altura, a dinâmica da partida estava posta. O Hamburgo dominou a posse de bola (73%), e o Schalke 04 tentava atacar em rápidas e objetivas investidas, como aos 36 minutos, quando Bülter escapou nas costas da defesa e sambou diante do marcador antes de bater rasteiro, perto do pé da trave de Fernandes. Antes do intervalo, o zagueiro Marcin Kaminski exigiu uma defesa do goleiro português com um desvio de cabeça.

O Hamburgo conseguiu empatar logo no início de um segundo tempo movimentado. Aos oito minutos, Tim Leibold cobrou falta no ângulo, Langer foi buscar, mas Glatzel se redimiu do pênalti perdido e conferiu no rebote. No minuto seguinte, quase a virada. Ludovit Reis cobrou falta rapidamente e achou Bakery Jatta nas costas da defesa. Ele tentou encobrir o goleiro Langer que havia saído até a entrada da área e não errou por muito.

 

O Schalke 04 respondeu imediatamente em contra-ataque que terminou com Thomas Owejan com muita liberdade pela esquerda da grande área. Ele tentou tocar na saída do goleiro Fernandes, que fez uma boa defesa e começava a pintar como o grande destaque da partida. Houve cerca de meia hora de calmaria antes de o jogo pegar fogo de vez na reta final.

Primeiro, aos 41 minutos, Sonny Kittel fez boa jogada pela ponta esquerda, tocou entre marcadores para Maximilian Rohr, que entrou na área pela direita e cruzou para Moritz Heyer bater de primeira e virar a partida. Logo em seguida, Kaminski exigiu uma intervenção linda de Fernandes com uma cabeçada firme. Escanteio para o Schalke 04. Após desvio na primeira trave, o português fez uma defesa ainda mais maravilhosa à queima-roupa e, no minuto seguinte, Jatta ampliou para 3 a 1 completando cruzamento de Kittel nas costas da defesa.

.

 

A Veltins-Arena acabou testemunhando um grande jogo, digno da tradição dos clubes envolvidos e da presença de torcedores nas arquibancadas. A única coisa mais estranha mesmo foi ele ter sido disputado pela segunda divisão.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo