Alemanha

Depois de muita pressão, Joachim Löw deixará seleção alemã depois da Eurocopa

Um período histórico na seleção alemã está chegando ao fim. Joachim Löw, de 61 anos, deixará de ser o técnico da Alemanha após a Eurocopa 2020, adiada para este ano de 2021. O anúncio foi feito pela Federação Alemã de Futebol (DFB) nesta terça-feira. Será o fim de uma relação que teve grandes momentos, mas se desgastou muito nos últimos anos e os questionamentos aumentaram consideravelmente. O contrato do treinador originalmente ia até a Copa do Mundo de 2022.

Será o fim de um período de 15 anos à frente da Nationalelf, que começou em 2006, após a saída de Jürgen Klinsmann, de quem era auxiliar, e passou pela conquista da Copa do Mundo em 2014. Em 2018, o fracasso na Copa gerou o primeiro grande abalo, algo que passou a ser constante desde então. A goleada diante da Espanha, em novembro de 2020, tornou a pressão sobre o técnico quase insuportável.

“Eu tenho absoluta certeza sobre dar esse passo e faço isso muito cheio de orgulho e com imensa gratidão, mas ao mesmo tempo, com uma grande motivação no que diz respeito ‘a Eurocopa”, afirmou Joachim Löw no comunicado divulgado pela DFB.

“Orgulho porque é algo muito especial e uma honra representar o meu país. E porque eu pude trabalhar com os melhores jogadores do país por quase 17 anos e apoiá-los no seu desenvolvimento. Nós vivemos grandes triunfos e derrotas dolorosas com eles, mas acima de tudo, muitos momentos maravilhosos e mágicos, não apenas ganhando a Copa 2014 no Brasil. Eu continuarei grato à DFB, que sempre forneceu a mim e ao time um excelente ambiente de trabalho”.

Uma das decisões controversas que o técnico tomou neste período foi aposentar compulsoriamente Thomas Müller, Jerome Boateng e Mats Hummels. Todos voltaram a atuar em bom nível e havia um pedido para que fossem convocados novamente, especialmente após a humilhação diante da Espanha.

O técnico tentava uma reformulação, mas a campanha ruim na Liga das Nações e a goleada diante dos espanhóis, somado às poucas vitórias que o time vinha conseguindo, levaram a mais questionamentos. É possível que o trio já esteja de volta na próxima convocação, para tentar amenizar essa pressão. Com isso, é possível que os vejamos na Eurocopa. Última tentativa de Löw de buscar esse título, que não conseguiu – embora tenha chegado até a final em 2008, a sua primeira no comando do time, em uma derrota justamente diante da Espanha.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo