Alemanha

Das arquibancadas à diretoria: Ex-presidente de grupo ultra é eleito presidente do Hertha Berlim

Kay Bernstein, de 41 anos, foi fundador do grupo ultra Harlekins Berlin ‘98 e venceu o político conservador e ex-deputado Frank Steffel

Os sócios do Hertha Berlim elegeram um ex-presidente de torcida para comandar o clube. Kay Bernstein, de 41 anos, venceu a eleição para presidente do clube contra o favorito Frank Steffel, ex-deputado e político conservador. Bernstein recebeu 1.670 votos de um total de 3.016 sócios presentes, de um total de sócios de 41.200. O resultado da eleição é visto como uma derrota do establishment do clube e uma vitória dos torcedores.

No futebol alemão, os ultras são os torcedores mais fanáticos, responsáveis por criar uma atmosfera tanto nos jogos em casa quanto fora de casa. Em boa parte dos países do Leste Europeu, os ultras tendem a uma política de direita, mas na Alemanha tendem mais à esquerda, frequentemente são engajados em campanhas sociopolíticas, mas também são criticados por uso frequente de pirotecnia nos estádios, considerado um artefato perigoso.

Bernstein é um gerente de comunicação e não tem nenhuma experiência em gestão de clubes. Ele é um membro fundador da torcida Harlekins Berlin ’98 e era um dos responsáveis por comandar o megafone nos jogos. Ele está envolvido em projetos sociais do clube.

Ele substituiu Werder Gegenbauer, de 72 anos, que estava no cargo desde 2008. Ele frequentemente brigou com o investidor mais importante do clube, Lars Windhorst, que colocou € 375 milhões no clube nas últimas duas temporadas, sem grande resultado. Windhorst acusa Gengenbauer de jogar dinheiro fora, mas os dois são vistos como responsáveis pelos resultados ruins.

“Gostaria de agradecer a todos pela sua confiança e apoio. A nossa ‘Velha Senhora' está neste momento em cuidados intensivos. Só podemos melhorar as coisas e voltarmos a ser saudáveis a partir de dentro — só podemos conseguir juntos. Cada um de nós é um embaixador de marca do Hertha e tem de nos ajudar a tentar recuperar a nossa alma azul-branca. Obrigado e Ha, Ho, He!”, afirmou Bernstein.

A campanha do time dentro das quatro linhas foi muito ruim na última temporada. O Hertha Berlim escapou do rebaixamento por um fio, no playoff contra o rebaixamento diante do Hamburgo. Pelos investimentos que o clube fez, esperava-se que o clube tivesse um desempenho muito melhor, inclusive brigando por vagas europeias – algo que o rival Union Berlim conseguiu fazer.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo