AlemanhaBundesliga

Darmstadt ofereceu o maior tributo a garoto com câncer que motivou a ascensão do clube

O Darmstadt viveu uma transformação desde 2012/13. Naquela temporada, o clube só se safou do rebaixamento à quarta divisão por causa da falência de um concorrente. O acaso que marcou o início de uma ascensão, levando o time à elite após dois acessos consecutivos. Ao longo desta trajetória, Johnny Heimes teve importante papel na motivação do elenco. Ainda em 2014, quando estavam na terceirona, o jovem com câncer visitou a sede do clube e conheceu os jogadores. Virou símbolo na escalada do Darmstadt. Na conquista do acesso à Bundesliga, 15 mil torcedores cantaram “You’ll Never Walk Alone” ao garoto, enquanto comemoravam o feito em um palco montado no centro da cidade.

VEJA TAMBÉM: Rebaixado na 3ª divisão há dois anos, o Darmstadt venceu até o impossível e chegou à elite

Na última semana, porém, o Darmstadt recebeu uma triste notícia: aos 26 anos, Johnny perdeu sua luta contra o câncer. E o time resolveu realizar uma bela homenagem ao seu maior fanático. Nas arquibancadas, um bandeirão com o rosto do garoto foi erguido em meio a um mosaico negro, assim como uma faixa dizendo: “Eu o perdi, mas os seus valores permanecem”. Já os jogadores, além do minuto de silêncio, usavam uma pulseira que Johnny promovia para conscientizar sobre o combate ao câncer feito pelo Hospital Infantil de Frankfurt. “Você tem que lutar”, diz o acessório azul e branco, criado após o torcedor superar sua quarta terapia contra o câncer e ter passado por dezenas de hospitalizações. O alemão descobrira o câncer quando tinha apenas 14 anos.

A pulseira, aliás, marcou a conquista do acesso para a segunda divisão, em 2013/14. Os jogadores a usaram pela primeira vez no jogo de volta dos playoffs contra o Arminia Bielefeld, após a derrota por 3 a 1 dentro de casa. Foi entregue pelo assistente Sascha Franz, amigo da família de Johnny. “Desde então, passamos a perceber o quão bons poderíamos ser. Muitos jogadores saudáveis continuavam tendo a chance, apesar da derrota. Os problemas de Johnny fizeram nossas preocupações parecerem menores, sua luta contra o câncer nos inspirou. Esse garoto nos ajudou a fazer história”, definiu o capitão Aytaç Sulu, em entrevista à revista 11 Freunde. No reencontro com o Arminia Bielefeld, o Darmstadt conquistou uma sensacional vitória por 4 a 2, com o gol do acesso anotado nos acréscimos do segundo tempo da prorrogação, após os 3 a 1 no tempo regulamentar.

“Este é um símbolo imenso, tanto para nós quanto para o clube. Johnny sempre estará em nossos corações”, declarou o meia Tobias Kempe. Já o técnico Dirk Schuster ressaltou como a notícia abateu a todos no clube e vem sendo um obstáculo a mais para lidar. Em campo, o Darmstadt acabou cedendo o empate por 2 a 2 ao Augsburg. E terá a chance de honrar a memória de seu ilustre torcedor se, como ele, seguir lutando até o fim contra o rebaixamento. Os azuis aparecem na 14º posição, três pontos acima da zona vermelha. Não haveria melhor maneira de homenagear Johnny do que a permanência, bem como de continuar promovendo as suas iniciativas.

heimes2

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo