Copa da Alemanha

Leipzig arranca uma emocionante virada no fim contra o Union e volta a mais uma final da Pokal

Forsberg tornou-se o herói da virada aos 47 do segundo tempo e levou o Leipzig para a decisão contra o Freiburg

O RB Leipzig atravessa uma temporada ascendente. Após a decepção vivida com Jesse Marsch, o time se transformou desde a chegada de Domenico Tedesco. Os Touros Vermelhos se consolidam no G-4 da Bundesliga, enquanto veem duas chances de título nas copas. Chegaram à semifinal da Liga Europa e, nesta quarta, se confirmaram na decisão da Copa da Alemanha, em busca de seu primeiro troféu. O Leipzig não fez uma atuação tão boa assim na semifinal, dentro da Red Bull Arena, e saiu em desvantagem contra o Union Berlim. No entanto, a equipe buscou a reviravolta e, com um gol de Emil Forsberg nos acréscimos do segundo tempo, arrancou a emocionante vitória por 2 a 1. A decisão contra o Freiburg está marcada para 21 de maio, no Estádio Olímpico de Berlim, e coroará um campeão inédito.

A partida se estabeleceu como um duelo de estilos desde o princípio. O RB Leipzig tinha a posse de bola e se posicionava no campo de ataque, mas encontrava dificuldades para destrancar a defesa adversária. Algumas tentativas vinham em cruzamentos, sem resultado. Enquanto o Union Berlim se defendia com extrema competência, conseguia acelerar nas transições e incomodava nas bolas paradas. Péter Gulácsi teria que trabalhar e, ao tentar evitar um escanteio, quase entregou o gol aos 15. Para sua sorte, Grischa Prömel tinha pouco ângulo e acertou o lado de fora da rede. Mas os Eisernen eram mais cientes de seu jogo.

À medida que o Leipzig tentava pressionar, o Union tinha mais espaço para contragolpear. Os avanços fluíam e o gol surgiu aos 25. Após tabelar com Taiwo Awoniyi, Christopher Trimmel recebeu na direita e cruzou de primeira para o outro lado. Sheraldo Becker tinha espaço e arrematou cruzado, com qualidade, para vencer Gulácsi. Os Touros Vermelhos sentiram o gol e demoraram a responder. A chance de empate veio apenas aos 37, quando André Silva recebeu com espaço na área e pôde caprichar no chute, mas mandou ao lado da trave. De qualquer maneira, eram poucas chances reais para a superioridade dos anfitriões na posse.

O segundo tempo recomeçou com o Leipzig no campo de ataque e o time da casa assustou logo de cara, numa cabeçada de Willi Orbán para fora. O Union Berlim aguardava o momento de contra-atacar e quase ampliou aos 12, em mais uma boa jogada de Becker. Awoniyi escorregou na hora de finalizar e desperdiçou uma chance de ouro. Custou caro, já que a arbitragem marcou um pênalti sobre Christopher Nkunku logo depois, com auxílio do VAR. Aos 16, André Silva converteu com firmeza e deixou tudo igual no placar.

A partida ficou mais equilibrada na sequência. O Union Berlim ficou mais tempo com a bola e buscou o campo adversário, mas não era tão perigoso. As principais jogadas seguiam com Becker. O técnico Urs Fischer até mudou seus dois atacantes, o que não deu resultado imediato. Domenico Tedesco também acionou seu banco, incluindo a entrada de Forsberg logo depois do tento. Com o passar dos minutos, o duelo ficou morno, como se os times se resguardassem para a prorrogação. Todavia, o Leipzig tinha um resto de energia para os acréscimos e partiu para o abafa.

Angeliño veria uma bola salva em cima da linha aos 47. Na sequência, saiu o agonizante gol da virada. Benjamin Henrichs cruzou da direita e Forsberg definiu de cabeça para as redes. O meia, um símbolo da ascensão do Leipzig nos últimos anos, seria o responsável por uma vitória para os livros do clube. Depois disso, não havia mais tempo para reação dos berlinenses.

O Union Berlim atravessa um momento reluzente, mas a maneira como a eliminação acontece é amarga, num jogo em que o time teve reais chances de vitória. Na saída de campo, os jogadores ainda foram aplaudidos pelos 6 mil torcedores visitantes na Red Bull Arena. Mas a festa mesmo era do RB Leipzig, de fato numa fase mais consistente e com mais recursos em seu elenco. Será a terceira final dos Touros Vermelhos nas últimas quatro edições da Pokal. E com as maiores possibilidades de erguer a taça, após derrotas para Bayern e Dortmund.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo