Bundesliga

Parecia que seria outra presepada, mas o Dortmund acordou depois do 2 a 0 e virou sobre o Gladbach

Após três jogos sem vencer, o Borussia Dortmund se recuperou na Bundesliga derrotando o Mönchengladbach de virada

O começo de jogo no Signal Iduna Park indicava que o Borussia Dortmund protagonizaria outra presepada neste sábado (25). Sem vencer há três partidas pela Bundesliga e correndo o risco de cair para sétima posição ao final da 12ª rodada, os aurinegros tiveram um início lento e viram o Borussia Mönchengladbach abrir 2 a 0 com menos de trinta minutos. Para a alegria dos mais de 80 mil torcedores que assistiram o confronto in loco, a equipe comandada por Edin Terzic acordou após o segundo gol e virou o placar ainda no primeiro tempo. É verdade que os donos da casa sofreram um pouco na segunda etapa, mas marcaram novamente nos acréscimos e asseguraram um importante triunfo por 4 a 2.

Pelo lado do Gladbach, Rocco Reitz e Manu Koné balançaram a rede do goleiro Gregor Kobel. Marcelo Sabitzer iniciou a reação do Dortmund, enquanto Niclas Füllkrug deixou tudo igual rapidamente. O garoto Jamie Bynoe-Gittens, de 19 anos, virou o marcador na reta final da primeira etapa, e Donyelll Malen aproveitou o desespero visitante em busca do empate para ampliar no último lance da partida.

Com o resultado, o Borussia Dortmund retornou para a quarta posição da Bundesliga, com 24 pontos. A disputa por uma vaga na próxima edição da Champions League está acirrada, com o RB Leipzig tendo permanecido com 23 pontos ao ser derrotado pelo Wolfsburg e o Stuttgart tendo os mesmos 24 pontos, mas com um jogo a menos. Já a briga pelo título ficará mesmo entre Bayern de Munique e Bayer Leverkusen, ambos já com mais de 30 pontos.

O Borussia Mönchengladbach, por outro lado, aparece em 11º lugar com 13 pontos. O time comandado por Gerardo Seoane vinha de quatro partidas consecutivas sem perder, mas teve seu bom momento freado logo no primeiro compromisso após a última Data Fifa de 2023.

Primeiro tempo caótico

O primeiro tempo no Signal Iduna Park foi muito movimentado, com cinco gols e uma enorme virada. O Borussia Mönchengladbach saiu na frente com Rocco Reitz, que se projetou nas costas da linha de defesa alta do Dortmund e recebeu grande enfiada de bola de Alassane Pléa para invadir a área e tocar na saída de Gregor Kobel aos 12 minutos.

Já aos 28, Nico Elvedi deu um leve desvio com o pé após cruzamento da direita e a bola sobrou dentro da área com Manu Koné. Mesmo cercado por três marcadores, o meio-campista não se desesperou, carregou para fora da área para limpar a jogada e ,quando encontrou espaço, acertou um belo chute com força no canto esquerdo de Kobel, anotando o 2 a 0.

Mas o roteiro da partida mudou drasticamente muito rapidamente. Aos 29 minutos, Julian Brandt recebeu de Marco Reus na linha de meio-campo e puxou contra-ataque em velocidade pela direita, passando pela marcação de Maximilian Wober e entrando na área para cruzar na segunda trave, onde Sabitzer apareceu finalizando de primeira com o pé esquerdo para diminuir.

O empate veio minutos depois. Um lançamento longo pela esquerda caiu com Bynoe-Gittens, que ajeitou de cabeça para Füllkrug chegar fuzilando de pé direito no ângulo esquerdo do goleiro Moritz Nicolas para marcar um belo gol e fazer o Signal Duna Park explodir.

A felicidade aurinegra ainda ficaria maior. Já aos 44 da primeira etapa, Koné vacilou na intermediária foi desarmado por Marco Reus. A bola ficou com Füllkrug, que retribuiu a assistência e acionou Bynoe Gittes. O garoto dominou, chutou de pé direito e contou com um desvio na marcação para virar a partida.

Dortmund perde chances e Gladbach cresce, mas Malen define

O Borussia Dortmund não se deu por satisfeito com o 3 a 2 e criou boas chances no início do segundo tempo. A melhor delas foi com Reus, que carimbou o travessão em cobrança de falta de muito perto aos nove minutos. Um pouco antes, Füllkrug exigiu boa defesa de Moritz Nicolas em cabeçada.

Aos poucos, o Gladbach foi crescendo novamente e passando a dominar as ações do jogo. Schlotterbeck evitou que os visitantes empatassem ao se recuperar e impedir que o rápido atacante Cvancara finalizasse na meta de Kobel. Nos acréscimos, Christoph Kramer tirou tinta da trave esquerda dos donos da casa em chute que desviou na marcação.

O lance de Kramer proporcionou um escanteio e uma última chance para o Gladbach conquistar ao menos um ponto. Por ser o último lance do jogo, Moritz Nicolas subiu para área, mas a defesa do Dortmund afastou e Donnyel Malen venceu a disputa na meia-lua. O atacante holandês então disparou em alta velocidade, chegando até a entrada da pequena área para concluir para o gol vazio e dar números finais ao jogo.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo