Alemanha

Alemanha vence França e inicia 2024 na esperança por dias melhores

Fora de casa, Alemanha mostra consistência defensiva, conta com atuação inspirada de Wirtz e castiga França

França x Alemanha era um dos jogos mais aguardados desta Data Fifa de março. E em campo, as duas equipes (a Alemanha principalmente) mostraram porque a expectativa para o confronto era tão alta. Em amistoso realizado no Parc OL, estádio do Lyon, os alemães ignoraram o mando de campo adversário e venceram por 2 a 0 com autoridade. Florian Wirtz e Kai Havertz marcaram os gols do triunfo da tetracampeã mundial.

A França volta a campo na próxima terça-feira (26), quando enfrenta o Chile, a partir das 17h (horário de Brasília), no Vélodrome, em Marselha. No mesmo dia, às 16h45 (horário de Brasília), a Alemanha recebe a Holanda, no Deutsche Bank Park, em Frankfurt.

Como França e Alemanha chegaram para o amistoso?

A Seleção Francesa iniciou 2024 com as melhores expectativas possíveis. Afinal, ostentou excelente campanha nas Eliminatórias da Eurocopa em 2023. O time comandado por Didier Deschamps assegurou a liderança do Grupo B, com 22 pontos conquistados em oito jogos (sete vitórias e um empate), 29 gols marcados e apenas três sofridos. Certamente é uma das grandes favoritas a levantar o título da Euro.

Pelo fato de ser o país-sede da Eurocopa neste ano, a Alemanha não disputou as eliminatórias. Foram 11 amistosos disputados pela tetracampeã mundial em 2023: três vitórias, dois empates e seis derrotas, com 17 gols pró e 22 contra. É o pior aproveitamento da seleção em 70 anos.

Wirtz precisou de oito segundos para colocar a Alemanha na frente

Oito segundos. Este foi o tempo que a Alemanha precisou para abrir o placar no Parc OL. Toni Kroos deu mais um daqueles seus passes açucarados, capaz de quebrar linhas e congelar defesas, e deixou Florian Wirtz na boa para arrematar de fora da área. Dito e feito. Livre, leve e solto, o talentoso meia-atacante do Bayer Leverkusen enviou um míssil e venceu o goleiro Samba, que permaneceu impacto sobre a linha e só olhou a bola estufar a rede.

A França sentiu o gol relâmpago e não conseguia executar seu plano de jogo. Confortáveis em campo, os alemães pressionavam a saída de bola e não deixavam os donos da casa respirarem. Com troca de passes rápida e envolvente, a equipe comandada por Julian Nagelsmann (e orquestrada por Toni Kroos) colocava o adversário na roda. Principal nome da Seleção Francesa, Mbappé tentou chamar a responsabilidade para si e liderar o time em busca do empate. Todavia, na maioria das jogadas, parou na marcação encaixada de Kimmich.

Depois de um péssimo começo, a França aos poucos foi se encontrando em campo e incomodando a saída de bola alemã. Com Mbappé bem marcado na esquerda, coube a Dembélé colocar os mandantes no jogo. O camisa 11 deitou e rolou para cima de Mittelstädt no lado direito do ataque e criou boas situações de gol. A configuração da segunda metade da etapa inicial era outra, completamente diferente dos primeiros minutos. Os franceses tomaram as rédeas da partida, encurralaram a equipe visitante e buscaram incessantemente o empate.

Se futebol fosse sobre justiça, o resultado ‘certo' do 1º tempo seria 1 a 1. Como não é, a Alemanha se segurou e manteve a vantagem no placar.

Havertz amplia e sacramenta triunfo alemão

Assim como no 1º tempo, a Alemanha iniciou a etapa complementar mais ligada. Inspirado em Wirtz, Havertz tirou tinta da trave e ficou perto de ampliar o placar logo aos 2′ minutos. No lance seguinte, contudo, não teve jeito. Musiala recebeu lançamento preciso entre os zagueiros franceses, driblou Samba e serviu Havertz. Dessa vez, o camisa 7 não perdoou: chapou de primeira para o gol vazio e aumentou a contagem.

Nas cordas, a França se viu obrigada a arriscar. Por isso, adiantou suas linhas e aumentou o volume ofensivo. Dembélé e Tchouaméni tiveram a chance de diminuir o prejuízo, mas erraram o alvo. Em contrapartida, a Alemanha, na tentativa de fazer o terceiro gol e matar o jogo, passou a explorar os espaços cedidos. Este foi o roteiro do 2º tempo, e a estratégia dos visitantes se sobressaiu.

Os comandados de Nagelsmann não só seguraram o ímpeto dos donos da casa, bem como ficaram perto de ampliar o marcador. Se não fosse por Samba, o 2 a 0 teria se transformado em goleada.

Estatísticas de França 0 x 2 Alemanha – Amistoso Internacional

  • Posse de bola: 42% x 58%
  • Faltas: 8 x 10
  • Finalizações: 11 x 15
  • Finalizações no gol: 2 x 6
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo