Alemanha

A vez dos Amarelos

Muito se fala da tradição do Bayern de Munique na Alemanha. É fato que, se deixarem a equipe crescer dentro de qualquer campeonato nacional, fica difícil tirar o título dos Bávaros. A história nos mostra isso ao longo dos anos. E a atual edição da Bundesliga parece que caminha, mais uma vez, para esse final. Mas só parece…

Uma outra equipe que também impõe respeito promete continuar embalada e brigar pelo prato de salada até a última rodada. O Borussia Dortmund teve um começo irregular no Alemão, mas já coleciona onze partidas seguidas sem derrota – as cinco últimas com vitórias.

Atualmente o time do Vale do Ruhr é o 5º colocado com 33 pontos, a cinco do líder Bayer Leverkusen. A invencibilidade do Borussia só não é melhor do que a do próprio time das aspirinas, que ainda não perdeu na temporada, e do Bayern de Munique, que não conhece um revés há 12 rodadas.

Na última temporada, o Dortmund brigou pelo título até as últimas rodadas, devido à recuperação espetacular no segundo turno. Mas com dois tropeços nas três últimas partidas, não conseguiu vaga nem nas competições europeias.

Os quatro próximos compromissos do Borussia serão decisivos para confirmar – ou não – a arrancada da equipe dentro do Alemão. Hamburgo, em casa, Stuttgart, fora, Frankfurt, em casa, e Bayern de Munique, fora, serão os rivais, nessa ordem. Só parada difícil.

A equipe tem alguns fatores que podem pesar a favor. As boas fases de Hummels, Barrios e Valdez ajudam o Borussia. Mas o principal, o determinante, é sua torcida. Os fanáticos pela equipe sempre lotam os 80 mil lugares do Westfalenstadion e marcam presença em massa nos jogos fora de casa. O heptacampeonato seria um prêmio para esses guerreiros que fazem bonito fora de campo, independente da fase do time.

Frings fora

Depois de declarar que não convocaria Kevin Kuranyi para a Copa do Mundo, o treinador Joachim Low descartou mais um nome de peso para o Mundial da África: Torsten Frings. Aos 33 anos, o jogador não se surpreendeu e disse que vai acatar a decisão. “Não resta outra alternativa”, disse em entrevista à imprensa alemã.

As divergências entre jogador e técnico sempre foram públicas, mas o meio-campista do Werder Bremen ainda tinha esperança de integrar a equipe no torneio. A justificativa de Low foi a de abrir espaço para a nova geração.

Sua última partida pela Nationalelf foi há quase um ano, em fevereiro de 2009, na derrota por 1 a 0 ante a Noruega, em amistoso. Na ocasião, o técnico criticou a condição física do meio-campista e não o convocou mais.

Quem será o próximo a sair?

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo