Alemanha

A hora da colheita

Quando o multimilionário Dietmar Hopp investiu rios de dinheiro no Hoffenheim, ninguém esperava que ele fosse um bom samaritano, altruísta, abnegado e estivesse fazendo tudo aquilo por amor. De fato, não estava. Depois de montar um time jovem e promissor em 2007, que venceu a segunda divisão com um pé nas costas e surpreendeu ao ser campeão do primeiro turno da Bundesliga 2008/09, esperava-se que o clube ambicionasse lutar por vagas em competições europeias num futuro próximo. Não foi, porém, o que aconteceu.

O Hoffe estacionou no meio da tabela, e os últimos passos dados pelo clube não indicam que isso vá mudar em um curto prazo. Hopp, que parece querer recuperar o dinheiro investido, vendeu duas das principais peças do time em 2010/11: os brasileiros Carlos Eduardo e Luiz Gustavo, que faziam parte do onze inicial desde que chegaram, em 2007. O atacante Demba Ba, outro titular, se recusou a viajar para a pré-temporada em janeiro, pois quer deixar o clube no final da temporada e acertar com alguma equipe da Premier League. Recentemente, ele chegou a acertar com o Stoke City, mas foi reprovado nos exames médicos.

Financeiramente, o resultado foi fabuloso para Hopp. Carlos Eduardo, comprado por €8 milhões junto ao Grêmio, foi vendido por €20 milhões para o Rubin Kazan. Luiz Gustavo, por sua vez, custou €1 milhão aos cofres do clube, e agora sai para o Bayern Munique por €15 milhões. Somados os dois negócios, o lucro chega a €26 milhões, dinheiro que paga parte do investimento feito em infraestrutura e reforços. Outros atletas valorizados, como Andreas Beck, também podem sair.

Esportivamente, porém, não há como negar que a possibilidade de prejuízo é imensa. O técnico Ralf Rangnick, que comandou todo o processo de ascensão do clube, pediu demissão logo após a confirmação da venda de Luiz Gustavo, chateado por não ter sido informado e consultado sobre o negócio previamente. O substituto dele é Marco Pezzaiuoli, ex-auxiliar, que tem no currículo a conquista do Campeonato Europeu Sub-17 pela seleção alemã em 2009, comandando jogadores como Mario Götze e Christopher Buchtmann.

A remontagem do time passa pela ascensão da segunda geração, formada por nomes como Peniel Mlapa, Gylfi Sigurðsson, Boris Vuk?evi?, o brasileiro recém-contratado Roberto Firmino e David Alaba, que veio por empréstimo do Bayern Munique como contrapeso da venda de Luiz Gustavo. O meio-campista Sebastian Rudy, que chegou a ser apontado como o sucessor de Sami Khedira na base do Stuttgart, é outro que pode encarar o desafio de manter a equipe no patamar atual.

O clube, no entanto, sabe que apenas a juventude não resolverá tudo, e tenta pechinchar investindo em refugos como Ryan Babel, insatisfeito no Liverpool e com um histórico grande de lesões. O holandês, que já foi tratado como grande promessa, disse que prefere voltar ao Ajax por empréstimo, mas ingleses e alemães já têm tudo acertado entre eles e o negócio pode se resolver nos próximos dias. As cifras do negócio girariam em torno de €7 milhões, metade do que os Reds pagaram pelo atacante há quatro anos.

Pode ser que Ryan Babel supere as contusões, aceite jogar pelo Hoffe e brilhe no futebol alemão. Pode ser também que alguns desses nomes da segunda leva de jovens apostas do clube se revelem craques de primeira linha. O risco da aposta, no entanto, parece um pouco maior do que a possibilidade de êxito no momento, mas o futebol é muito dinâmico, e, se tudo isso der certo, Hopp terá todos os motivos para se considerar o homem mais sortudo do futebol alemão. Em caso de fracasso, porém, o êxodo em massa será inevitável, e a derrota para o Werder Bremen no returno já acende a luz amarela no clube.

Vingança aurinegra

Na primeira rodada do returno da Bundesliga, disputada no fim de semana passado, o Borussia Dortmund indicou que seguirá nadando de braçada rumo ao título ao vencer, fora de casa, o Bayer Leverkusen por 3 a 1. Com o resultado, além de se vingar da derrota em casa na estreia, os aurinegros abrem 13 pontos sobre os rivais e manteve 12 contra o surpreendente Hannover 96, que assumiu a vice-liderança.

Na BayArena, Kevin Grosskreutz foi o artilheiro e principal destaque do jogo nos números, com dois gols e uma assistência. Plásticamente, porém, Mario Götze impressionou pela exuberância dentro de campo, comandando o time como maestro e fazendo a torcida literalmente esquecer a ausência de Shinji Kagawa, que está na seleção japonesa disputando a Copa da Ásia. O Wunderkind fez um gol e deu uma assistência para Grosskreutz.

Quem surpreendeu foi o Hannover 96, que, também como visitante, aplicou 3 a 0 no Eintracht Frankfurt e chegou a 34 pontos, ultrapassando o Leverkusen e o Mainz, que foi derrotado pelo vice-lanterna Stuttgart por 1 a 0. O Werder Bremen, que fez um primeiro turno lamentável, derrotou o Hoffenheim por 2 a 1, e as próximas rodadas dirão se o clube está em recuperação ou foi apenas alarme falso.

O Bayern Munique, por sua vez, poderia ter vencido o Wolfsburg, mas cedeu o empate no fim e perdeu uma oportunidade de entrar de vez na briga pela vice-liderança. Os bávaros agora somam 30 pontos, quatro a menos que o Hannover, mas ainda há tempo para uma arrancada. Os pontos positivos foram a volta de Arjen Robben, que entrou no segundo tempo, e Luiz Gustavo, que estreou com a camisa do clube.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo