AlemanhaBundesliga

A camisa pesou no último instante para livrar Stuttgart e Hamburgo do rebaixamento

O título estava decidido há rodadas, assim como as vagas na Liga dos Campeões. Mas quem disse que a Bundesliga não guardou emoções para o seu último dia da temporada? Foram quatro partidas envolvendo os seis candidatos ao rebaixamento, sendo dois confrontos diretos. E as camisas pesadas, muitíssimo ameaçadas pela segundona, estão a salvo por enquanto. O Stuttgart virou um jogo dramático contra o Paderborn e está garantido na elite em 2015/16, assim como Hannover e Hertha Berlim. Já o Hamburgo venceu um jogo dramático contra o Schalke 04 e terá que vencer o terceiro colocado da segunda divisão na repescagem se não quiser seguir o destino de Paderborn e Freiburg.

BUNDESLIGA: O Dortmund proporcionou uma despedida fantástica a Klopp e Kehl

Durante parte da rodada, os dois gigantes estavam sendo rebaixados. O Hamburgo passou todo o primeiro tempo empatando com o Schalke, enquanto o Paderborn abriu o placar contra o Stuttgart logo aos quatro minutos. A sorte dos alvirrubros, no entanto, começou a mudar aos 36, quando Didavi buscou o empate. E a salvação veio aos 27 do segundo tempo, com Ginczek buscando a salvadora virada fora de casa, que jogava os recém-promovidos na lanterna, de volta à segundona após apenas um ano na Bundesliga.

VÍDEO: Holtby mostrou seu lado passional ao justificar à torcida a derrota do Hamburgo

Ao mesmo tempo, o Hamburgo selava o seu alívio na Imtech Arena. Essencial nesta reta final de temporada, Ivica Olic abriu o placar e Rajkovic deu ainda mais tranquilidade aos 13 minutos da segunda etapa. A partir de então, os dinossauros faziam sua parte. Mas permaneciam de olho nas outras partidas da rodada. O Hertha Berlim perdia para o Hoffenheim, mas nada que mudasse a tabela. Já o Hannover abria dois gols de vantagem sobre o Freiburg e iam se salvando, assim como davam sobrevida aos hamburgueses.

stu

De qualquer maneira, os jogadores do Hamburgo permaneciam ligados no outro jogo, especialmente depois que o Freiburg diminuiu para 2 a 1. Se o time da Floresta Negra empatasse, os dinossauros caíam sem chance de repescagem. Ao apito final na Imtech Arena, os hamburgueses correram para o celular, onde acompanhavam os desdobramentos em Hannover. Para a sua alegria, com a queda consumada do Freiburg.

A comemoração dos jogadores do Stuttgart fora de casa e do estádio inteiro em Hamburgo dimensiona bastante a sensação de tirar a corda do pescoço. Ambos os clubes possuem estrutura e elencos bem melhores do que boa parte do time da Bundesliga, além de camisas pesadas. O que, por si só, não é suficiente. Entre os maus resultados e os problemas de gestão de elenco, deram uma chance enorme para o azar. A sorte ao menos mudou de rumos no último momento possível da temporada regular. Ainda que os dinossauros ainda estejam ameaçados.

EM 2014: O Hamburgo evitou a queda e não manchou sua história, mas precisa começar a honrá-la

O mais impressionante é que o Hamburgo sequer aprendeu com os erros. Único clube a disputar todas as edições da Bundesliga, os dinossauros estarão pelo segundo ano consecutivo na repescagem. Enfrentarão Darmstadt, Karlsruher ou Kaiserslautern, que brigam pelo acesso na última rodada da segunda divisão neste domingo. Em 2014, o Hamburgo superou o Greuther Fürth nos duelos de vida ou morte. Precisará repetir o feito e, mais do que isso, se transformar para a próxima temporada. Não dá para apostar nos mesmos erros, manter a fraca defesa, os mesmos jogadores de salários altos que não rendem e correr o risco pela terceira vez.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo