Africa

Angola conta com artilheiro iluminado, despacha Namíbia após 1° tempo alucinante e espera gigante nas quartas

Gelson Dala, atacante ex-Sporting, anotou dois dos três gols da vitória angolana por 3 a 0 sobre a Namíbia

Angola e Namíbia abriram o mata mata da Copa Africana de Nações neste sábado (27) em um jogo que ficou marcado por um primeiro tempo cheio de reviravoltas. Ainda nos 45 minutos iniciais, o goleiro namibiano foi expulso, mas os Palancas Negras não se intimidaram, abriram o placar com um a menos e encaminharam a classificação já na primeira metade.

O grande nome da primeira partida das oitavas de final do torneio foi Gelson Dala, ex-Sporting. O atacante marcou os dois primeiros gols angolanos na partida. Na segunda etapa, a Namíbia tentou sair para diminuir o prejuízo, não conseguiu e ainda levou o terceiro. Fim de jogo e vitória maiúscula de Angola por 3 a 0.

Agora os angolanos esperam nas quartas de final o vencedor do confronto mais esperado do dia na CAN: o clássico entre Nigéria x Camarões.

Primeiro tempo insano tem dois gols e duas expulsões

A Namíbia começou a partida com mais presença no campo de ataque, mas sem conseguir agredir o goleiro angolano. No início, ficou claro o nervosismo do mata-mata, com as duas equipes se estudando e mantendo posição mais cautelosa no setor defensivo.

A Angola chegava ao ataque quase sempre acionando a velocidade de Mabululu. O atacante do Al-Ittihad do Egito era um dos jogadores mais agudos em campo. No mais, as duas seleções abusavam da bola na área sem muito objetivo, facilitando a vida dos goleiros.

O goleiro angolano Neblú, inclusive, virou o protagonista da partida logo aos 16 minutos. Após linda enfiada de bola, Muzeu saiu cara a cara com o arqueiro e tentou encobri-lo. Já fora da área, Neblú bloqueou o arremate com as mãos e acabou tomando cartão vermelho direto para desespero dos Palancas Negras.

Na cobrança de falta, Hotto bateu com categoria e obrigou o goleiro Antonio Dominique, que acabara de entrar, a realizar uma ótima defesa.

Mesmo com um jogador a mais, a Namíbia não conseguia pressionar a Angola nos 15 minutos seguintes ao lance da expulsão. Angola seguia trabalhando a bola, tentando não expor seu goleiro. A prova disso foi que aos 37 minutos, após linda triangulação, o capitão Fredy achou Gelson Dala sozinho na área. O atacante só teve o trabalho de empurrar para as redes e confirmar o golaço em equipe.

A reviravolta negativa para a Namíbia seria ampliada ainda antes do intervalo. Aos 40 minutos, o zagueiro Haukongo apelou para frear uma nova chegada perigosa de Angola no ataque e recebeu o segundo cartão amarelo, deixando ambas as seleções com dez em campo.

Na cobrança da falta, Fredy levantou na cabeça de Gelson Dala, que subiu muito alto para testar forte e vencer o goleiro Kazapua. 2 a 0 para Angola no placar e os namibianos totalmente atônitos nas aquibancadas. A vantagem podia ter sido ainda maior porque, na sequência, Mabululu achou Gilberto na área, mas o atacante bateu torto e desperdiçou a chance do terceiro.

Angola aproveitou desespero da Namíbia para matar o jogo

O segundo tempo começou com a Namíbia desperdiçando uma grande chance de incendiar a partida. Gaspar, que já havia errado no lance da expulsão do goleiro Neblú, falhou novamente e deixou o atacante Shalulile na cara do gol. O namibiano bateu firme, mas com muita força, por cima da meta do goleiro Dominique.

Pressionada pelo placar e pelo relógio, a Namíbia foi a frente pelo senso de urgência, ainda que de forma meio desordenada. Aos 8 minutos, Katua arriscou de fora e mandou novamente por cima da trave angolana.

Com a Namíbia se abrindo, a Angola tentava despontar e matar o jogo. Após jogada pela esquerda, Mabululu recebeu na marca do pênalti, girou e bateu com muito perigo, mas a bola saiu à direita. Na sequência, após mais uma ótima trama entre Fredy e Gelson, agora o artilheiro Mabululu não perdoou. Ele bateu na saída do goleiro Kazapua e fez o terceiro.

A Namíbia só não levou o quarto porque o goleiro Kapazua fez uma linda defesa ao parar um cabeceio de manual do zagueiro Buatu. Já nos acréscimos, Zito, que substituiu Gelson Dala no final da partida, arriscou de muito longe e quase anotou outro golaço, mas a bola explodiu no travessão namibiano.

Foto de Lucas Tomazelli

Lucas TomazelliSubcoordenador de conteúdo

Apaixonado por futebol desde as primeiras memórias de infância, Lucas é formado em jornalismo pela USP. Antes de integrar a equipe da Trivela, atuou na Jovem Pan Online, Grupo Bandeirantes de Comunicação e Yahoo.
Botão Voltar ao topo