Serie A

Mourinho: “Eu me sinto um técnico melhor agora do que na Inter, a experiência conta muito neste trabalho”

Mourinho negou que a Roma seja um projeto estritamente pessoal e afirmou que há o desejo de construir um legado

José Mourinho é um dos grandes personagens da temporada na Serie A. O português teve uma passagem histórica pela Internazionale e, depois de muito rodar na última década, retornou à Itália para dirigir a Roma. Mesmo com seu auge ficando para trás, o veterano afirma que melhorou como treinador. Aponta como a experiência conta muito para conduzir os giallorossi e também afirma que este deve ser um trabalho para construir um legado, não um projeto pessoal de qualquer um dentro do clube.

“Sou muito melhor agora como técnico do que quando treinei a Inter. Estou falando sério. Eu me sinto melhor agora porque este é um trabalho no qual a experiência conta muito. Tudo se torna um déjà vu, porque já passei por muitas experiências desde que deixei a Itália. Uma coisa é vir a um país pela primeira vez, onde você começa do zero e tem muito a aprender. Não é meu caso: eu conheço a Itália, conheço a cultura do futebol. Conheço a Roma, que era uma rival de verdade, lutava pelos títulos nacionais. Agora estou pronto para isso”, afirmou Mourinho, em entrevista ao canal oficial da Serie A.

Mourinho também garantiu que há uma visão compartilhada na Roma, que não se restringe a ele ou aos dirigentes. A intenção é elevar os parâmetros dentro do clube e tornar os giallorossi mais competitivos no longo prazo. Assim, a análise não deve se restringir apenas aos resultados imediatos, mas àquilo que tentará construir internamente com o presidente Dan Friedkin e com o chefe executivo Tiago Pinto.

“Este não é o projeto do Friedkin, não é do Tiago Pinto, não é do Mourinho. É o projeto da Roma. Eu conheço a torcida e, se vocês acham que o projeto é para eu chegar amanhã e ganhar depois de amanhã, esse não é o caminho certo. É um projeto em que os donos querem deixar um legado, querem fazer algo muito importante para o clube e de uma forma muito sustentável. Queremos que a Roma tenha sucesso no futuro”, afirmou.

“É realmente incrível que, nos últimos 20 anos, o clube não tenha vivido muitos momentos para comemorar junto. Mas essa paixão nunca se perde. É fácil ser torcedor de uma equipe que sempre vence. Outra é ser torcedor nesse tipo de situação, isso significa muito para mim. Espero que o time se torne um reflexo de quem eu sou”, complementou Mourinho.

Já em campo, o português promete colocar o senso coletivo acima de tudo neste elenco: “Sempre disse que você só pode conhecer um jogador se trabalhar com ele. Mas, na verdade, quando você está com eles em campo, olha para as dificuldades e experimenta coisas positivas, isso significa que você começa a conhecê-los de verdade. Todos precisam sentir que quero dar tudo para o time. Todos precisam estar felizes quando vencemos e tristes quando perdemos, mas todos devem estar unidos como equipe”.

A Roma começou bem a Serie A, com duas vitórias sobre Fiorentina e Salernitana. Além disso, a equipe eliminou o Trabzonspor e confirmou sua presença na Conference League. Os primeiros grandes desafios de Mourinho deverão acontecer na volta da Data Fifa, com destaque ao clássico contra a Lazio no final de setembro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo