Outra vez, o árbitro

É impressionante como os árbitros têm se tornado o centro (negativo) do espetáculo. A cada semana, nos assustamos com a quantidade absurda de erros dos senhores do apito. E não são erros de interpretação absoluta da regra, como em um lance onde é preciso ver se a bola saiu ou não do gramado. São tentativas de se tornar, realmente, o dono das atenções.

Após tudo que vimos na Liga dos Campeões, foi a vez neste sábado do glorioso Yuriy Vaks atrapalhar o clássico entre Shakhtar Donetsk e Dynamo Kiev. A partida, disputada na Donbass Arena diante de 52.207 torcedores, seguia equilibrada até os 42 minutos da etapa inicial, com algumas boas chances de gol. Foi quando Vaks resolveu aparecer.

Após uma cobrança de escanteio na área do Shakhtar, Denys Harmash colide com Vyacheslav Shevchuk e cai. A bola vai direto para fora e o árbitro marca tiro de meta. Harmash, que recebeu cartão amarelo aos oito minutos, fica no chão, sentindo muita dor no ombro. O médico e o massagista do Dynamo entram em campo para prestar atendimento. Enquanto isso, no banco, o técnico Yuriy Semin já preparava Oleksandr Aliyev para entrar no lugar, teoricamente, de Harmash.

Nas imagens abaixo, vemos Vaks pedindo para Harmash deixar o gramado. O jogador, ao invés de sair pela linha de fundo, corre para a lateral. Nessa hora, Andriy Pyatov cobra o tiro de meta ainda com Harmash e o médico do Dynamo no campo. O árbitro vai em direção a Harmash e o expulsa, dando início à confusão.

Vaks alega que não autorizou o retorno de Harmash ao campo. Só que o meia do Dynamo nem chegou a sair! Sem contar o fato, ignorado por ele, de a partida ter sido reiniciada com um membro da comissão técnica do time visitante em campo.

Aí entra a questão que coloquei no primeiro parágrafo: Yuriy Vaks quis aparecer. Ele não precisava dar o segundo cartão a Harmash, que poderia, é verdade, ter saído pela linha de fundo, o que não alteraria a ordem do mundo. Foi uma atitude prepotente, de quem quer sempre mostrar mais poder do que realmente tem. O árbitro está lá para mediar o jogo, não para ser o protagonista.

Obviamente a atitude de Vaks indignou todos do Dynamo Kiev. Yuri Semin foi expulso e Aliyev recebeu amarelo por reclamação. No Twitter, depois do jogo, Betão escreveu o seguinte: “Perdemos o clássico por 2×0, em um jogo tumultuado e com uma arbitragem no mínimo suspeita”.

O resultado, com gols de Alex Teixeira e Yaroslav Rakitskiy, deixou Shakhtar e Dynamo empatados em 67 pontos após 26 rodadas, com quatro ainda por jogar. Caso terminem com a mesma pontuação, os dois times farão um jogo extra para decidir o título.

Neste primeiro vídeo, os melhores momentos da partida transmitida pelo canal Ucrânia. Pierluigi Collina, que aparece nas arquibancadas da Donbass Arena, é o Supervisor de Arbitragem do futebol ucraniano.

Já neste link, o Dynamo preparou um vídeo só com lances duvidosos da arbitragem de Yuriy Vaks nessa polêmica partida. Incluindo o fatídico episódio com Harmash, além de alguns pênaltis reclamados.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo