Champions LeagueSem categoria

Lyon domina, mas só passa pela retranca do APOEL uma vez

O APOEL mais uma vez foi fiel a sua proposta de jogo na Liga dos Campeões. Trancou a defesa e, mesmo que sem sucesso, tentava explorar os contra-golpes. Os cipriotas deram um único chute a gol ao longo dos 90 minutos jogados. E, ainda assim, podem dizer que saíram lucro do Stade Gerland. Dezoito tentativas depois, o Lyon conquistou vitória magra por 1 a 0, no primeiro jogo entre os dois times pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. A volta acontece no dia sete de março, em Nicósia, e os franceses levam consigo a vantagem do empate.

Desde os primeiros minutos de jogo impondo seu domínio, os Gones não quiseram dar chance ao azar e começaram trabalhando a bola no campo ofensivo. O APOEL, por sua vez, mantinha-se bem postado na defesa. Aos cinco minutos, Michel Alves fez boa jogada em diagonal e sairia de frente para o gol, mas Paulo Jorge apareceu no último instante para interceptar. Com a posse majoritária para os franceses, o APOEL tentava sair em velocidade quando recuperava a bola, mas pouco conseguia criar.

Ederson deu o primeiro chute a gol aos 15 minutos, em tentativa da entrada da área que Dionisios Chiotis não teve problemas para segurar. Pouco tempo depois, o brasileiro protagonizaria outro bom lance. O camisa 10 driblou três marcadores e serviu Alexandre Lacazette, mas o lance foi parado por impedimento.

A pressão do Lyon só aumentava, mas o time tinha dificuldades para invadir a área cipriota. A maioria dos chutes vinha de média distância, como o de Lisandro López, aos 29 minutos, agarrado no canto por Chiotis. O melhor lance do primeiro tempo aconteceu dez minutos depois. Lacazette finalizou do bico da grande área em direção ao ângulo e Chiotis espalmou a bola para escanteio. Ao fim da primeira etapa, foram 13 finalizações do Lyon.

Ederson quase inaugurou o marcador logo no primeiro minuto da segunda etapa. O brasileiro foi lançado por Michel Bastos, driblou Chiotis e bateu para o gol. Em cima da linha, Paulo Jorge tirou de carrinho, mandando a bola para escanteio. Enquanto isso, os visitantes apareciam um pouco mais soltos em campo, buscando mais a ligação com o setor ofensivo, ainda que sem arriscarem a gol.

E se o ataque não resolvia, coube a Cris contribuir na criação do tento dos Gones. O capitão conduziu a bola até a entrada da área e rolou para Lacazette. O camisa 17 cortou o marcador e finalizou, em chute que ainda desviou em um adversário antes de encobrir Chiotis. No minuto seguinte, Michel Bastos recebeu sozinho pela esquerda da área e podia ter ampliado, mas seu chute seguiu para o lado de fora das redes.

O Lyon não perdeu o controle da partida após o gol, mas diminuiu consideravelmente o número de tentativas contra o gol do APOEL. O time trabalhava um pouco mais a bola, ainda que a defesa cipriota não permitisse grandes avanços dentro de sua área. Aos 32, Yoann Gourcuff recebeu bom cruzamento na pequena área, mas cabeceou mal, por cima do gol.

Gustavo Manduca, que saiu do banco de reservas, foi o dono da façanha: aos 43 minutos, deu o primeiro chute a gol dos visitantes. O brasileiro recebeu no bico direito da grande área e bateu no alto, mas Lloris espalmou para a linha de fundo. Nos acréscimos, os franceses ainda tentaram pressionar em sequência de escanteios, mas não conseguiram capitalizar as oportunidades.

Ficha técnica

Lyon 1×0 APOEL

Local: estádio de Gerland, em Lyon (FRA)
Data: 14/fev, terça-feira
Árbitro: Paolo Tagliavento (ITA)
Gol: Alexandre Lacazette, aos 13’/2T
Cartões Amarelos: Marcinho e Hélio Pinto (APOEL).

Lyon
Hugo Lloris, Anthony Réveillère, Bakary Koné, Cris e Aly Cissokho; Maxime Gonalons e Kim Källström; Alexandre Lacazette (Jimmy Briand, aos 14’/2T), Ederson (Yoann Gourcuff, aos 26’/2T) e Michel Bastos; Lisandro López. Técnico: Rémi Garde.

APOEL
Dionisios Chiotis, Savvas Poursaitides, Kaká, Paulo Jorge e William Boaventura; Hélio Pinto e Nuno Morais; Constantinos Charalambidis (Manduca, aos 37’/2T), Hélder Souza (Marcinho, aos 27’/2T) e Ivan Trickovski; Aílton (Esteban Solari, aos 22’/2T). Técnico: Ivan Jovanovic.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo