Livorno: órfão de Lucarelli

por Ivan Pereira

Entre todos os times da Europa, o time que sofreu a maior perda com certeza foi o Livorno. Conhecido como o Guerreiro Socialista, Cristiano Lucarelli se transferiu para o Shakhtar Donetsk após desentendimento com a torcida. Lucarelli foi responsável por levar o time de volta à primeira divisão após 51 anos, além de se tornar artilheiro da Serie A na temporada 04/05 com incríveis 24 gols, e na temporada seguinte classificando o time para a Copa da Uefa.

Com certeza, o pequeno time da Toscana passa pelo período mais importante de sua história. O time veio bem de uma temporada 05/06 em que tinha em Igor Protti, Palladino, Cristiano Lucarelli, Morrone e Amelia a sua base, tudo isso muito bem organizado pelo técnico Donadoni.

As coisas começaram a mudar com a aposentadoria de Igor Protti. Logo em seguida Palladino retorna a Juventus, e Donadoni é demitido, antes de assumir a seleção italiana. O atual mercado foi um golpe final a essa geração, que com certeza formou o melhor Livorno de todos os tempos, Morrone foi para o Parma e Cristiano Lucarelli, eterno camisa 99 do Livorno foi jogar na Ucrânia.

O Livorno joga sua vida na temporada 07/08: ou se firma definitivamente entre os médios da Itália, ou vai ser mais um a entrar na eterna gangorra entre primeira e segunda divisão. Os 8 milhões de libras conseguidas com a venda de Lucarelli resultaram em algumas contratações arriscadas, algo como o Brasiliense costuma fazer no Brasil, ao comprar ex-estrelas de times grandes já em decadência, ou eternas promessas que não explodiram.

O primeiro grande reforço foi a manutenção do ótimo goleiro Amelia, que foi reserva de Buffon na Copa e tem ótimo potencial futuro. Diego Tristán, que há muito tempo não faz nada, chega para substituir Lucarelli, ou seja, chega para substituir o insubstituível. É uma aposta, e sinceramente duvido que dê certo. Tavano apareceu como promessa, mas andava perdido pelo Valencia sem jogar. Acredito ser uma ótima oportunidade para ele reencontrar seu futebol. Também foi contratado Vikash Dhorasoo para o lugar de Morrone, e acredito que o francês tem mais qualidade que o atual jogador do Parma.

Alem dessas contratações, o Livorno investiu em alguns destaques das divisões inferiores como, Matteo Gorelli e Nico Pulzetti.

A grande verdade é que o Livorno fez contratações que, se renderem o esperado, podem fazer o time entrar em uma possível briga por uma vaga na Copa da Uefa. Trata-se de um time difícil de se enfrentar quando joga em casa, inclusive tendo o costume de arrancar pontos dos grandes.

O grande problema do Livorno na temporada vai ser provar que o time não era apenas Cristiano Lucarelli. O Livorno tinha em seu ataque um jogador que faz a diferença, coisas que diferenciam bons times de times médios/ruins. Todo bom time tem alguém que faz bastante diferença e decide quando precisa. Espero que o time prove tudo isso.

Concluindo, o Livorno entra em uma nova fase, deixando lágrimas nos olhos daqueles que se divertiram nos últimos anos em jogos contra a Lazio, que vaiavam Paolo Di Canio toda vez que o cara tocava na bola. Perdeu o jogador que fundou a maior torcida organizada do clube, perdeu o jogador que ajudou o time a reencontrar sua alma socialista.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo