Letchkov: careca polivalente

Não precisa voltar muito no tempo para relembrar deste jogador. Esteve no auge no meio da década de 90. Fez parte da geração dourada da Bulgária. Não era um craque como Stoichkov e nem tinha uma técnica igual a Balakov, mas tinha uma calvície irreconhecível.

Polivalente meio-campo, Yordan Letchkov foi um dos principais jogadores do futebol búlgaro. Atacava e defendia da mesma forma. Sua técnica e seu bom desarme, o tornava jogador fundamental no esquema do treinador da seleção Dimitar Penev.

Fez sua carreira praticamente toda em seu país. Jogou durante quatro temporadas na Alemanha, atuando pelo Hamburg. Ainda teve passagens rápidas pelo Olympique Marselha e pelo Besiktas. Mas foi no Sliven, time local, que o jogador passou maior parte da sua carreira. Ao todo, contando duas passagens, foram sete temporadas, porém o jogador terminou no CSKA, um dos principais do país e rival do Sliven.

Pela seleção o jogador fez mais de 40 partidas. Sua carreira internacional foi limitada por uma serie de divergências com os treinadores e a Federação Nacional. Foi na Copa dos Estados Unidos que tudo mudou, tanto pra ele quanto para os outros jogadores. Antes de 94, a Bulgária nunca havia ganhado um jogo de Copa. Participou de 62, 66, 70, 74, 86.

Começou perdendo para a Nigéria na estréia. Depois de 17 tentativas (seis empates e onze derrotas), o país parou. No dia 26 de junho veio a primeira vitória contra a Grécia. Um convincente 4 a 0 para dar moral a equipe que iria enfrentar a poderosa Argentina. Uma vitória colocava a seleção na próxima fase. E aconteceu. 2 a 0.

Para quem nunca havia ganhado, a classificação para a segunda fase já estava de bom tamanho, mas o time queria mais. O adversário das oitavas seria o México. Empate e vitória nos pênaltis. O mais difícil estaria por vir. A Alemanha com Matthaus, Klinsmann e cia.

Os alemães defendiam o título, eram os favoritos. Giants Stadium com mais de setenta mil pessoas. O primeiro tempo terminou empatado. Matthaus abriu o placar com um gol de pênalti logo no início da segunda etapa. Stoichkov empatou o jogo. O jogo equilibrado parecia ir para os pênaltis. Três minutos depois do empate, Letchkov virou o placar. Vitória considerada uma das maiores zebras de todas as Copas.

A seleção já estava no lucro e nem mesmo a derrota para a Itália na semifinal e a derrota para a Suécia, na disputa do terceiro lugar, apagaram o brilho dos jogadores que foram recebidos como heróis na volta ao país.

O jogador participou ainda da Euro 96, sem muito destaque. Participou também de uma serie televisiva chamada Golden Foots, em 98, com outros jogadores de futebol. Tornou-se empresário e político. Atualmente é o presidente da Câmara Municipal de Sliven.
 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo