Helsingborg: surpresa na Copa Uefa

Uma grande surpresa na fase de grupos da Copa da UEFA 07/08 foi o time do Helsingborg, da cidade homônima situada na costa oeste do condado de Skåne, no sul da Suécia, que se classificou em segundo lugar no grupo H, também composto pelos fortes Bordeaux e Galatasaray.Tão surpreendente é Razak Omotoyossi, atacante do Benin e do Helsingborg, ser um dos artilheiros da competição com seis gols. Comandado pelo incasável e nativo Henrik Larsson, também artilheiro com seis gols, o Helsingborg foi a primeira equipe a se classificar para a próxima etapa. Mesmo com a boa campanha, em dezembro passado o técnico do time, o inglês Stuart Baxter, 54 anos, pediu demissão, sem dar detalhes sobre os motivos que o levaram a essa decisão.

A atual campanha vem incendiando os (nem tão frios como imaginamos) suecos, tanto quanto a boa temporada na Liga dos Campeões 00/01. O milagre aconteceu em Milão, quando o time treinado por Nanne Bergstrand bateu a grande Internazionale por 1 a 0, passando para a fase de grupos, após um empate em 0 a 0 em casa. Nesta, a equipe que tinha Persson, Matovac, Álvaro (atacante brasileiro que defendeu o América-MG), Eklund e Janson não se classificou, mas conquistou pontos contra todos os adversários, além de ganhar algum dinheiro.

Foram anos de grandes feitos. Em 1999, o Heilsingborg conquistou a Copa da Suécia e o Campeonato Sueco (Allsvenskan), além de passar da primeira fase eliminatória da Copa da UEFA, só perdendo para o então campeão Parma.

Passado

Antes disso, nas décadas de 70 e 80, o time sueco passou 23 anos nas segunda e terceira divisões, cheio de problemas administrativos e econômicos. O time só se livrou dessa maré fria com a chegada da indigitada estrela Henrik “Henke” Larsson em 1992.

A história dos Vermelhos (“Di röc”) é centenária e, como vimos, alternou sucessos e fracassos. Fundado no verão mais frio da Escandinávia, a partir da fusão do Svithiod e do Stattena, o Helsingborg Idrottsförening (HIF) fez seu primeiro cotejo em 6 de junho de 1907, batendo o IFK Hlesingborg por 6 a 2. Era um grande time, com as estrelas Otto Malm (melhor artilheiro do futebol sueco com 735 gols em 500 jogos) e Georg Bengtsson, capitão do time e um de seus fundadores.

O primeiro título só veio na temporada 28/29, mas não podemos deixar de dar destaque ao lendário goleiro Sigge Lindberg (50 jogos pela seleção). Em 1922, o tradicional Arsenal de Londres visitou o estádio Olympia e a torcida só imaginava de qunato seria a goleada do time inglês. Os Gunners venceram, sim, mas só de 1 a 0, graças a uma fenomenal atuação do goleirão.

O já citado primeiro título foi conquistado na primavera de 1929, com o artilheiro Harry Lundahl (artilheiro com 31 gols) e Knut Kroon (maior artilheiro do clube em jogos oficiais). Na primeira metade da década de 30, o Milk Cow (apelido do clube) levou três campeonatos, mesmo com a saída de Lundhal para o Eskilstuna. Era, porém, o ocaso daquela geração, que não foi renovada, o que provocou o rebaixamento do clube para a segunda divisão em 1935. O retorno à primeira divisão só aconteceu com o retorno das velhas estrelas, inclusive de Lundahl.

Curiosidades

Os anos da II Guerra Mundial foram de crise também no futebol europeu, mas assim mesmo o HIF foi campeão em 40/41. O inusitado foi a comemoração patriótica e o banquete comemorativo, em tempos de comida racionada.

Alguns números impressionam no futebol sueco, como os 141 gols de Knut Kroon numa só temporada, porém alguns fatos provam que eles não eram assim tão profissionais.

Em 1951, o HIF fez um jogo contra a Portuguesa de Djalma Santos, Julinho e Osvaldo Brandão. No primeiro tempo, o time do Canindé já havia feito 5 a 1, mostrando toda a arte do futebol brasileiro, encantando o público no Olympia. No segundo tempo, a Lusa “tirou o pé”, permitindo que os suecos fizessem dois gols.

Copa da UEFA

O que o Heilsingborg busca agora uma inédita classificação para as oitavas-de-final da Liga dos Campeões, enfrentando o PSV Eindhoven, nos próximos dia 13 e 21 (em casa). E o time está ainda mais motivado, agora que o ponta-de-lança Larsson – que promete jogar no mais alto nível mesmo com 36 anos – renovou seu contrato até o final da temporada de 2008. São seus gols e da revelação Omotoyossi que enchem os Vermelhos e esperança. Tudo isso é muito significativo para o clube e para o futebol sueco.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo