Corinthians rebaixado por causa de MSI?

Depois de muito defensor da MSI desafiar “então prove que a MSI faz lavagem de dinheiro! Ninguém prova nada!”, agora se provou. E não tem como ignorar o tamanho da lama. Duas observações:

1) A maior parte da imprensa trata as investigações (caso MSI e verificação de notas fiscais no clube) como se isso fosse má notícia para o Corinthians. É o contrário.

Se o Corinthians fingir que nada de errado aconteceu, vai continuar na mesma. Já que a diretoria do clube não toma uma atitude para mostrar o tamanho do buraco do clube, que a Justiça o faça. Se tudo for feito como se deve, os corintianos vão ver, em alguns anos, como esse processo de investigação foi positivo para o clube.

2) Lançou-se a idéia de cassar o título brasileiro de 2005 e/ou de rebaixar o time por ter usado dinheiro sujo, o que seria “concorrência desleal e injusta”. O princípio é corretíssimo, mas não se deve esperar muito disso. Não por achar que “jamais rebaixariam um clube grande como o Corinthians”, mas porque é, legalmente, algo difícil de viabilizar. A não ser que o governo ou a Fifa intervenham.

Se o artigo em que o caso for enquadrado não deixar muito claro o que signifca tal “concorrência desleal”, fica aberto o caminho para o Corinthians entrar na Justiça e contestar seu rebaixamento e/ou cassação do título. O clube teria grande chance de ganhar a causa, a não ser que alguém fizesse uma pressão forte no sentido contrário.

Uma possibilidade seria punir retroativamente, em nome da ética. Mas, aí, pode-se argumentar que o futebol brasileiro teve vários outros casos de clubes com parceiros ou patrocinadores com problemas legais (Parmalat, IBF, Alphaclub, Emil Pinheiro). Alguém diria que seria injusto punir apenas o Corinthians, apesar de ser aceitável contra-argumentar que nenhum parceiro foi tão nebuloso e nocivo quanto a MSI. Haveria um impasse e dificilmente sairia algo dessa discussão. Ou, pior. Se saísse algo, seria um aberração como uma nova Copa João havelange.

Desse modo, faz-se necessária uma decisão consensual. Isso nunca ocorrerá, mas vou sugerir um cenário ideal. Afinal, isso é um blog e há espaço para viajar um pouco: como é fora da realidade imaginar que o Corinthians aceite pacificamente o rebaixamento ou a cassação do título de 2005, daria para pensar em uma solução como o clube aceitando começar o campeonato de 2008 com -10 ou -15 pontos. É uma medida relativamente pesada e bastante comum na Itália, por exemplo. Essa retirada de pontos ficaria como exemplo para o futuro, quando já haveria um artigo no regulamento das competições prevendo punições rigorosas a quem fizer uso de dinheiro sujo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo