Cardozo: Currículo de dar inveja

Poucas vezes uma carreira é tão meteórica e rica em títulos como a do jovem Neri Cardozo. Com apenas 20 anos, o moço já ganhou três mundiais e é titular do Boca Juniors. Fora do futebol, Cardozo também se mostra um prodígio. Aos 19 anos, já era pai da menina Geraldine, mas isto não é assunto para a Trivela.

Não foi fácil para um menino, que com 15 anos saiu de sua casa em Godoy Cruz, em Mendonza, chegar, em 2004, a um Boca campeão do mundo e cheio de craques comandados por Carlos Bianchi. Sua estréia em campo foi em janeiro de 2004, em um empate em 0 a 0 com o Gimnasia. Bianchi o lançou com apenas 17 anos numa equipe que havia conseguido tudo. No time da Casa Amarilla, Cardozo teve paciência em ser reserva de Insúa e Bilos. Comandado depois por Alfio Basile, esperou o momento certo para ser titular. Com os títulos do mundiais sub-17 da Finlândia 2003 e sub-20 dos Emirados Árabes 2003 nas costas, El Coco temia que tanto sucesso inflasse o ego de seu pupilo.

Nem tudo, porém, foi tranqüilo em sua vida no futebol. Antes de ser contratado pelo Boca, passou 14 meses sem jogar nas categorias de base do Newell’s Old Boys. Sua conturbada passagem pelo Newell’s foi devida a conflitos entre seu empresário e o presidente do clube. Azar dos leprosos, apelido dos torcedores da equipe de Rosário, que pouco aproveitaram o talento de Cardozo. No Boca, mesmo no banco de reservas, ganhou a Copa Sul-americana de 2004. Era o início de suas glórias. No ano seguinte, mais um campeonato do mundo, agora sub-20 na Holanda, torneio no qual a Argentina eliminou o Brasil na semifinal. E de lá para cá, uma seqüência de troféus até conseguir a titularidade no Boca, após a saída de Bilos para o francês Saint-Etiene.

Cardozo é um jogador baixo (1,72m) e forte (68kg), mesmo assim dá velocidade ao meio-campo do Boca. Em geral, atua como meia ofensivo e freqüentemente chega ao ataque, criando boas jogadas de gol. Ele prefere jogar na esquerda e aparecendo na frente sempre na diagonal, mas se o técnico preferir que ele atue em outra posição, ele diz que está tudo bem. Mesmo com características diferentes, parte da imprensa gosta de compará-lo com Lionel Messi, fato que não o incomoda. Mais: Cardozo afirma que Messi é melhor que ele.

Faltando poucas rodadas para o final do Apertura 2006 e na liderança, perto do tricampeonato, Boca e Neri, com sua experiência e juventude, querem mesmo é ganhar mais uma copa. O objetivo é ser a equipe mais “copeira” do mundo, vencendo a próxima Copa Libertadores.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo