Sem categoria

Brasil joga mal, mas consegue empate com Paraguai

Em uma atuação fraca da Seleção Brasileira, o Brasil arrancou um empate contra o Paraguai, depois de ter sofrido uma virada no segundo tempo. O gol salvador veio com Fred, aos 44 minutos do segundo tempo, que decretou o placar de 2 a 2. O empate acabou sendo melhor para o Brasil, que perdia um jogo que jogava pior do que o adversário, mas conseguiu o empate.

Antes da partida, Mano surpreendeu e colocou em campo o meia Jadson no lugar do atacante Robinho. A justificativa, segundo o técnico, era trazer um jogador que pudesse ajudar a armar o jogo. O jogador surpreendeu, marcou um gol, mas teve uma atuação ruim no primeiro tempo, assim como o resto do time.

Neymar esteve apagado durante toda a partida, enquanto Daniel Alves foi um dos piores em campo, sendo superado em praticamente todas as jogadas por Marcelo Estigarribia. André Santos, pelo outro lado, também foi mal no jogo. Quem se salvou foi Lucas Leiva, quem mais marcava no meio-campo.

Em campo, apesar da mudança na escalação, o esquema foi o mesmo das últimas partidas: o 4-2-3-1, com Jadson fazendo a função de Robinho pelo lado direito da linha de três jogadores. Ganso mantido pelo meio e Neymar pela esquerda.

Logo aos dois minutos, o Paraguai perdeu uma greande chance de gol. Lucas Barrios recebeu no campo de ataque, fintou Lucas Leiva, e lançou para Roque Santa Cruz, que encheu o pé de canhota, mas mandou para fora. Era a primeira chance do jogo.

O time do técnico Gerardo Martino deixava o Brasil tocar a bola, mas tirava o espaço. Com isso, armava-se para sair rápido pelos lados do campo e levava perigo em quase todos os ataques. Estigarribia, pela esquerda, era uma grande ameaça em cima de Daniel Alves.

A melhor jogada brasileira veio com 19 minutos. Em jogada que passou por Lúcio, Paulo Henrique Ganso e Jadson, tudo de primeira, Pato recebeu livre, mas pareceu indeciso na frente do goleiro e, quando chutou, Justo Villar defendeu.

Aos 38 minutos, o Brasil conseguiu abrir o placar. Depois de uma bola muito brigada por Ramires, a bola sobrou no meio-campo e Ganso passou rápido para Jadson, de fora da área, chutar rasteiro no canto para abrir o placar. Na comemoração, fez o gesto querendo ouvir a torcida.

Apesar do gol, o Brasil não conseguiu fazer um bom primeiro tempo. E para o segundo, o técnico Mano Menezes tirou Jádson, autor do gol, para colocar o meia Elano. O Paraguai voltou com os mesmo jogadores que começaram o jogo.

E o Paraguai chegou ao empate aos dez minutos do primeiro tempo. Em bola pela esquerda, Estigarribia tocou para o meio e Roque Santa Cruz dominou, livre de marcação no meio da área, e tocou no canto. Foi o 25º dele com a camisa albirroja, igualando-se a José Cardozo como maior artilheiro da seleção do Paraguai.

O Brasil dominava a posse de bola, mas pouco conseguia fazer no campo de ataque. Aos 20 minutos, em um lance quase casual, a bola de Ganso rebateu nna defesa e sobrou para Neymar, que hesitou e o goleiro Justo Villar cresceu para cima dele.

O Paraguai, bem no jogo, conseguiu o gol da virada em uma jogada parecida. Daniel Alves tinha a bola dominada, perdeu para Riveros dentro da área, o meia tocou para Roque Santa Cruz, que rolou para Nelson Haedo Valdez, que concluiu, a bola bateu em Júlio César, rebateu em Valdez, e entrou.

O gol mudou a postura do Paraguai. O atacante Roque Santa Cruz passou a fechar o lado direito do meio-campo da albirroja, deixando apenas Nelson Haedo Valdez como atacante isolado. O time se armava para os contra-ataques, fechando os espaços na defesa.

O Braisl, mesmo sem conseguir atuar bem, conseguiu empatar. Aos 44 minutos, em uma bola lançada para Ganso, o camisa 10 que tocou de primeira para Fred, que girou e bateu, no cantinho, com Justo Villar só olhando: 2 a 2.

Foi o segundo empate das duas seleções na Copa América. Ambos vão para a última rodada com dois pontos. A última rodada será na quarta-feira, quando o Paraguai enfrenta a Venezuela e o Brasil jogará contra o Equador.

Ficha técnica

Brasil 2×2 Paraguai

Local: Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (ARG)
Data: 9 de julho, sábado
Cartões amarelos: Jádson, Alexandre Pato, Lucas Leiva, Daniel Alves (Brasil), Lucas Barrios, Víctor Cáceres (Paraguai)
Gols: Jádson, aos 39’/1T, Fred aos 44’/2T (Brasil), Roque Santa Cruz aos 10’/2T e Nelson Haedo Valdez aos 22’/2T (Paraguai)

Brasil
Júlio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas, Ramires (Lucas Moura aos 24’/2T), Jádson (Elano, no intervalo), Paulo Henrique Ganso e Neymar (Fred, aos 36’/2T); Alexandre Pato. Técnico: Mano Menzes

Paraguai
Justo Villar; Iván Piris, Paulo da Silva, Darío Verón e Aureliano Torres; Enrique Vera, Cristian Riveros (Victor Cáceres aos 22’/2T), Néstor Ortigoza e Marcelo Estigarribia (Osvaldo Martínez aos 33’/2T); Lucas Barrios (Nelson Haedo Valdez aos 12’/2T) e Roque Santa Cruz. Técnico: Gerardo Martino

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo