Bastidores de Brasil 6×2 Portugal

Vi pouco do jogo. Admito. No entanto, isso tem explicação: o trabalho nos bastidores foi intenso. Portanto, não tenho muito a comentar sobre o 6 a 2, e não me venham com o comentário “mas é isso que importa”. Nessa partida em Brasília, o jogo em si foi o que menos importou para muita gente.

Tudo que rolava antes do jogo começar vocês puderam perceber com o post e os comentários abaixo. E quando a bola começou a rolar, a politicagem nos bastidores aumentou. Me posicionei ao lado do camarote onde estavam todas as autoridades, e como não poderia ser diferente, vamos listar os elementos.

Nesse camarote principal, na primeira fila, Ricardo Teixeira, presidente da CBF, e José Roberto Arruda, governador do Distrito Federal, ficaram lado-a-lado o tempo todo. Arruda, inclusive, passou o jogo inteiro com uma camisa da Seleção autografada por todos jogadores e dada de presente das mãos de Teixeira.

Na companhia dos dois passaram, entre outros, o governador de São Paulo, José Serra, o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, os deputados Michel Temer, Frank Aguiar, Rodrigo Maia, entre outros, além do ex-presidente do Senado, Renan Calheiros. Isso sem falar em uma enormidade de “aspones” e outros do tipo, afinal, isto é Brasília.

Ficou evidente, também, a “ausência” do Governo Federal no evento. Nem o presidente Lula e o ministro Orlando Silva deram as caras, assim como nenhuma figura graúda do Executivo. A maioria dos políticos presentes é ligada ao DEM e ao governador Arruda.

Claro que as celebridades não podiam faltar. Na fila atrás, Pelé, Romário (de muletas), Zezé di Camargo e Felipe Massa dividiam a atenção com os políticos e os fãs ávidos por fotos.

A cada gol, abraços emotivos, saudações entre si, acenos para os torcedores – que, por sinal, embarcaram na onda. Refrigerante, cerveja sem álcool e água distribuídos para todos, inclusive os torcedores da arquibancada nesse setor.

Depois do jogo conversei com alguns jogadores na zona mista se eles sentiram toda essa politicagem. Gilberto Silva, Kaká, Mancini, Anderson, Luisão, enfim, todos com os quais falei usaram o mesmo discurso, que estavam concentrados na partida e nada disso chegou neles. Dunga na coletiva de imprensa mais uma vez se mostrou atencioso e sorridente – ele tem mudado o trato com a imprensa. Mas não gostou de perguntas sobre Ronaldinho Gaúcho.

Foi uma festa, uma farra completa. No final das contas, espero ter trazido aos leitores um pouco do panorama do que foi esse jogo político entre Brasil e Portugal. Mas como escrevi no post anterior, toda essa “transmissão ao vivo” foi apenas um charme da Trivela. A edição de dezembro da revista vai trazer muito mais.

Abaixo, para ilustrar, uma foto (mal tirada) do camarote “presidencial”. Com algum esforço vocês localizam José Roberto Arruda, José Serra, Pelé, Romário e Zezé di Camargo. Ricardo Teixeira, nessa, está sentado.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo