Barnetta: Juventude e maturidade a serviço da Suíça

Um dos destaques da Suíça nas duas primeiras rodadas da Copa do Mundo, o meia Tranquillo Barnetta, que inclusive marcou o segundo gol dos helvéticos na vitória sobre o Togo, é mais um, e talvez o melhor, jogador da talentosa equipe conquistou o Campeonato Europeu sub-17, em 2002.

Cérebro daquela equipe, que ainda contava com os promissores Philippe Senderos e Reto Ziegler, o talentoso atleta que hoje defende o Bayer Leverkusen (ALE) era a principal presença ofensiva do elenco que deu ao país o seu primeiro título internacional no futebol. Na final daquela competição, coube a Barnetta cobrar e converter um dos pênaltis contra a França.

Após a conquista, o meio-campista, que tem origem italiana (o que explica o seu simpático nome) viu sua carreira decolar. O jogador fez a sua estréia no St. Gallen, clube em que jogava desde a infância, quando tinha 17 anos, e logo, assumiu uma vaga dentre os titulares de seu clube.

Com boas atuações no futebol local, Barnetta foi teve sua primeira oportunidade na seleção principal convocado da Suíça na Eurocopa de 2004, em Portugal, com somente 19 anos. Apesar de não ter entrado em campo, obteve o que era mais importante naquele momento: uma transferência para um país com um futebol mais desenvolvido. No caso, a Alemanha, de seu novo clube, o Bayer Leverkusen.

Por ainda ser muito jovem, o suíço acabou tendo o mesmo destino da maioria das promessas européias de um clube grande, o empréstimo para um time de menor expressão. Pelo Hannover 96, onde disputou a temporada 2004/05 da Bundesliga, teve um início bastante promissor, mas seu desenvolvimento acabou sendo interrompido por uma séria lesão nos ligamentos do joelho, que o fez ficar fora dos gramados por muito tempo.

Apesar de não ter tido tempo para demonstrar todo o seu potencial no Hannover, o Bayer Leverkusen decidiu incorporá-lo ao seu plantel principal para a disputa da temporada passada. Recuperado de lesão, Barnetta não precisou de muito tempo para assumir o posto de um dos principais jogadores da equipe.

Com facilidade em chegar ao ataque, o meia fez seis gols e deu sete assistências na campanha que levou o clube à Copa da Uefa, depois de um péssimo início, o que levou o clube a, até mesmo, correr risco de rebaixamento.

Pela seleção, o meia disputou sua primeira partida pouco depois do término da Eurocopa. Em setembro de 2004, atuou no empate com a Irlanda por 1 a 1. Seu primeiro gol com a camisa da Suíça foi marcado na vitória diante da Escócia por 3 a 1, no último mês de março.

Convocado para a disputa de sua primeira Copa do Mundo, Barnetta é titular absoluto e o principal responsável pela armação das jogadas ofensivas da equipe do treinador Jakob Kuhn que está disputando a competição após dois Mundias de ausência.

No entanto, a maior expectativa da Suíça nem é realizar uma grande campanha no torneio, mas sim preparar uma talentosa, mas ainda inexperiente geração para um desafio mais palpável: brilhar e, mesmo que pareça um sonho distante, conquistar a Eurocopa de 2008, competição que terá o país como sede.

Para cumprir este ousado objetivo, os suíços acreditam muito no bom futebol desde atleta ainda garoto, que mesmo com pouco tempo de seleção, já se tornou uma peça vital da equipe.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo