Sem categoria

Bahrein e Arábia jogam para manter sonho

Nesta quarta, o estádio Rei Fahd, em Riad, capital da Arábia Saudita, verá a decisão de uma equipe que continuará disputando uma vaga na Copa do Mundo de 2010. Os sauditas, donos da casa, enfrentarão a seleção do Bahrein, no jogo de volta da repescagem continental, para definir o adversário da Nova Zelândia, campeã da Oceania, na repescagem mundial que definirá um classificado para o Mundial da África do Sul.

Após o empate sem gols no jogo de ida, em Manama, no último sábado, a Arábia Saudita deve vencer um incômodo tabu: nos últimos três jogos das Eliminatórias Asiáticas, o time comandado pelo português José Peseiro não marcou gols. Para a equipe que irá a campo, Peseiro ainda não está certo da escalação de Yasser Al-Kahtani. Durante o jogo de ida, o atacante sofreu um carrinho e sentiu dores no tornozelo. Caso não possa ir à campo, seu substituto será Nassir Al-Shamrani.

José Peseiro ainda pregou a necessidade de vitória para os anfitriões: “Nenhum time tem vantagem, após o resultado do jogo de ida. Se os barenitas marcarem em Riad, isso pode ser decisivo. Então, tentaremos vencer o jogo no tempo normal.”

Do lado dos visitantes, o técnico tcheco Milan Macala já sabe que terá os desfalques dos meio-campistas Mohamed Salmeen, capitão da equipe, e Abdulla Al-Marzooq, ambos suspensos. O setor deve receber a escalação de Mahmood Abdulrahman, que deve ter a função de armar jogadas para o atacante Jaycee John Okwunkwanne, nascido na Nigéria.

Caso consiga a classificação em Riad, o Bahrein alcançará o mesmo estágio das Eliminatórias a que chegou nas Eliminatórias da Copa de 2006, quando chegou à repescagem, ainda contra um representante da Concacaf, mas perdeu a vaga para Trinidad e Tobago.

Concacaf: nenhum classificado, ainda

No hexagonal final das Eliminatórias das Américas Central e do Norte para o Mundial, nenhum time tem a possibilidade de sair desta quarta com vaga garantida na Copa. Afinal, Honduras e Estados Unidos dividem a primeira posição, com 13 pontos, ao passo que Costa Rica e México disputam para decidir quem terá de disputar, como quarto colocado, a repescagem contra o quinto colocado da América do Sul.

Os dois últimos colocados, porém, podem ver as últimas chances de ida à África do Sul se acabarem já nesta rodada. Na última posição, devido ao saldo de gols, menor do que El Salvador, Trinidad e Tobago recebe um dos ponteiros, os Estados Unidos, em Port of Spain.

Indagado, o atacante Landon Donovan – de volta, após ser infectado com a gripe suína – reconheceu a necessidade de respeito para a situação trinitária: “Eles jogam em casa, então, terão algum orgulho em jogo. Não sei se eles estão eliminados matematicamente, mas estão muito perto disso. É duro saber o que esperar, mas não podemos nos preocupar muito. Temos de ir e vencer o jogo.”

Já os salvadorenhos pegam uma Costa Rica em busca de reação. Após sofrerem a primeira derrota em casa nestas Eliminatórias (3 a 0 para o México), os Ticos caíram para a quarta posição no hexagonal. Segundo o técnico Rodrigo Kenton, “o feito de termos ficado na liderança criou um pouco de conformismo em alguns, um pouco de excesso de confiança. Há que se por um fim a isso. Já passou, e agora é começar novamente.”

No principal duelo da rodada, o México procura manter a reação. Jogando em casa, no estádio Azteca, La Tri procura obter a terceira vitória consecutiva nas Eliminatórias – ampliando a invencibilidade de 11 jogos sob o comando do técnico Javier Aguirre.

De acordo com o meio-campista Giovani dos Santos, autor de um dos gols na vitória contra os costarriquenhos, a reação fora de casa devolveu a confiança ao time: “Sofremos muito fora de casa, mas agora o time está trabalhando bem. Temos um duro teste contra uma equipe hondurenha muito boa, e precisamos provar como jogamos em casa.”

Do lado dos Catrachos, que vem de goleada por 4 a 1 sobre Trinidad e Tobago, o técnico Reinaldo Rueda continua com a possibilidade de escalação do atacante David Suazo. Recuperado de lesão, Suazo marcou um gol contra os Soca Warriors, e deve estar no gramado do Azteca.

Finalmente, na África, Camarões e Gabão jogam, em Iaundé, para repor jogo da 4ª rodada, adiado devido à morte do presidente gabonês, Omar Bongo. Após vencer o mesmo adversário no sábado, os Leões Indomáveis procuram repetir a dose. Novo triunfo colocaria a equipe de Paul Le Guen na liderança do grupo A da fase final africana.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo