Portugal

Darwin faz a diferença e Benfica vence clássico com Sporting em Alvalade

Com um gol e uma assistência Darwin Núñez foi mais uma vez o destaque do Benfica em um jogo que era fundamental para as pretensões dos encarnados

Vencer o Sporting em Alvalade é uma prioridade para o Benfica sempre, dada a rivalidade ávida entre as duas agremiações, mas neste domingo era particularmente importante. Isso porque o Sporting está à frente do Benfica na tabela e superar significa conquistar uma vaga direta para a Champions League. Com isso em mente e uma grande atuação de Darwin Núñez, os encarnados venceram o Sporting por 2 a 0 e continuam com esperanças.

O duelo deste domingo valia o segundo lugar da liga, ou ao menos que ele ainda estivesse em disputa. Caso o Sporting vencesse, o Benfica poderia praticamente dar adeus às chances de ainda ficar com o segundo lugar e ter a vaga direta à Champions. A atuação na casa do adversário mostrou que a briga ainda está aberta.

A partida do Sporting foi sofrível e desde o começo os benfiquistas eram superiores. O técnico Nélson Veríssimo não teve puder em saber se defender com uma linha de cinco jogadores em vários momentos do jogo, com Diogo Gonçalves, um ponta na formação original, recuado para lateral direito com Gilberto centralizando para formar a defesa. A solidez defensiva do time foi um dos trunfos na partida, como tem sido na maior parte dos jogos da liga portuguesa.

Com a linha defensiva mais sólida e protegida, esconde também as falhas de Nicolás Otamendi e Jan Vertonghen, longe do auge de ambos como zagueiros, especialmente em termos de velocidade. E com a defesa mais atrás, sobra mais espaço para correr no ataque.

Foi assim, em uma ligação direta, que o Benfica abriu o placar aos 14 minutos. Vertonghen fez um lançamento longo para Darwin Núñez, em velocidade, superar a marcação e, com a bola no alto, dar um toque para tirar de Antonio Adán e marcar 1 a 0 para o Benfica. Foi o 25º gol do artilheiro da Primeira Liga, muito à frente do segundo colocado, Mehdi Taremi, do Porto, com 17.

O Sporting tinha força de vontade, mas faltava todo o resto em campo. O Benfica chegou a ficar cômodo na partida, mesmo defendendo, sem correr grandes riscos em um segundo tempo que os Leões não sabiam o que fazer para atacar os adversários e abrir a defesa encarnada.

Quando o tempo regulamentar já tinha se esgotado, aos 46 minutos, o Benfica matou o jogo. Gil Dias puxou contra-ataque, acionou Darwin Núñez, que avançou até chegar perto da área e tocar para o meio, onde Gil Dias, com categoria, tocou por baixo do goleiro para cravar 2 a 0 no placar e assegurar a vitória dos visitantes em Alvalade.

Curiosamente, o resultado ajuda o Porto, que ampliou a sua diferença para o segundo colocado. Os encarnados, porém, nada tem com isso, porque precisam pensar em si mesmos antes de tudo. O Benfica agora está a seis pontos do Sporting, uma diferença ainda bastante considerável, mas ainda possível de ser tirada. Caso perdesse, o rival poderia assegurar a segunda posição já na próxima rodada. Quem poderá assegurar algo na próxima rodada é o Porto, que se vencer ficará com a taça.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo