Mundo

Para Valderrama, há um jogador que pode concorrer com Messi e Cristiano Ronaldo: Neymar

No dia do anúncio dos 24 candidatos a melhor do mundo, uma pergunta sempre surge: alguém pode bater Cristiano Ronaldo e Messi, que dominam a premiação desde 2008? Alguns concorrentes já surgiram, mas nenhum se estabeleceu. Ainda. Para Carlos Valderrama, uma das maiores lendas do futebol sul-americano pela magia em campo, mas também pelo personagem que é, existe um jogador aqui do continente capaz desse feito: o brasileiro Neymar. Ex-companheiro de Messi no Barcelona, Neymar assumiu a camisa 10 do Paris Saint-Germain como protagonista e está na lista de indicados aos melhores. Dificilmente, porém, o brasileiro estará entre os finalistas, ao lado do argentino e do português.

LEIA TAMBÉM: Real Madrid lidera indicados a melhor do mundo da Fifa, que tem 24 jogadores de 16 nacionalidades

“Além de Messi e Cristiano Ronaldo, que está merecidamente competindo pelo prêmio na última década, há outro capaz de entrar na disputa por ele”, afirmou Valderrama em entrevista à Fifa. “Neymar, é claro. Ele tem tudo! Joga bem, joga bem. Pode estar ali. Entre os colombianos, o mais talentoso é James [Rodríguez]. Tem a qualidade necessária para disputar no futuro”, analisou El Pibe.

Neymar já esteve entre os três finalistas em 2015, quando foi artilheiro da Champions League e campeão pelo Barcelona. No prêmio seguinte, não conseguiu estar entre os três – perdeu o posto para Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid. Nesta temporada, o terceiro colocado é uma incógnita. Como o Real Madrid foi muito bem, é possível que seja um jogador merengue. Ou mesmo algum jogador da vice-campeã europeia, Juventus, como o goleiro Gianluigi Buffon, que é finalista no prêmio de melhor jogador atuando na Europa, segundo a Uefa.

Valderrama, um personagem sempre curioso, também falou sobre as qualidades que o jogador precisa ter para estar entre os melhores e ser eleito o melhor. “O que é preciso para se tornar o melhor do mundo? Qualidade! E jogar bem o futebol, ler bem o jogo”, descreve o ídolo colombiano. “Acima de tudo, porém, para ser o melhor você precisa realmente amar futebol. Se você tem tudo isso, então você tem o potencial para se tornar o melhor”, opinou o ex-jogador.

Aos 55 anos, Valderrama participa de jogos amistosos da equipe de lendas da Fifa e também compõe o painel de especialistas que selecionam os candidatos aos prêmios da entidade. Como jogador, Valderrama esteve em três Copas do Mundo, em 1990, 1994 e 1998, com 111 jogos pela seleção colombiana e 11 gols marcados. É, até hoje, o jogador com mais partidas pela seleção cefetera.

A eleição dos vencedores do prêmio “The Best”, da Fifa será feitoa pelos votos de capitães e técnicos das seleções, um membro da imprensa de cada um dos países filiados e pelos torcedores na internet.

Valderrama pela Colômbia, na Copa 1994, contra os Estados Unidos (Foto: Stephen Dunn/ALLSPORT)
Valderrama pela Colômbia, na Copa 1994, contra os Estados Unidos (Foto: Stephen Dunn/ALLSPORT)

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo