Mundo

EUA está atrás dos US$ 750 mil que Jack Warner tirou das vítimas do terremoto do Haiti

O Haiti passou por uma tragédia em 2010. Um terremoto causou a morte centenas de milhares de pessoas e devastou o país. A Fifa e a Federação Sul-Coreana levantaram US$ 750 mil para ajudá-lo. O dinheiro foi transferido para uma conta controlada por Jack Warner, que na época era conselheiro especial de Trinidad e Tobago. Quase cinco anos depois, ninguém sabe onde essa ajuda humanitária foi parar, mas ela não chegou às vítimas do desastre natural.

LEIA MAIS: Filme da Fifa estreou nos EUA com críticas maravilhosas: “Impossível de ser assistido”

Em 2012, a federação de Trinidad e Tobago já havia reclamado do desaparecimento do dinheiro, mas agora a coisa ficou um pouco mais séria. Warner é um dos principais alvos da investigação do FBI e dos promotores americanos à corrupção na Fifa, e segundo a BBC, esses órgãos começaram a seguir a trilha dessa grana, aproximadamente R$ 2,3 milhões. Os documentos que a emissora de televisão tem em mãos, com acusações de transferência fraudulenta, mostram que os investigadores acreditam que o dinheiro foi enviado para contas controladas por Warner, “sob ordens dele e para o seu uso pessoal”.

O ex-dirigente nega todas essas acusações. Na verdade, basicamente afirmou em alguns vídeos transmitidos na televisão de Trinidad e Tobago que nunca fez nada de errado na vida, nem uma multa por estacionar em local proibido. Como os Estados Unidos discordam dele, estão trabalhando para o governo extraditá-lo para que ele possa responder às acusações de corrupção e lavagem de dinheiro em solo americano.

Nem em Trinidad e Tobago Warner pode se sentir seguro. O procurador-geral do país Garvin Nicholas afirmou à televisão britânica que também está atrás da ajuda humanitária destinada ao Haiti. “Eu acho que Jack Warner realmente roubou dinheiro que era destinado ao Haiti. É o crime mais nojento. E eu espero que as autoridades façam de tudo para recuperar esse dinheiro. Elas têm meu total apoio”, disse.

A Fifa, mais tarde, destinou outros US$ 3 milhões ao Haiti, mas isso não minimiza nem um centímetro a atitude absolutamente desprezível de Jack Warner. Trocar votos na eleição presidencial da entidade ou para escolher uma sede de Copa do Mundo por dinheiro já é reprovável, mas desviar dinheiro de ajuda humanitária é muito pior.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo