Mundo

Estes são todos os jogadores votados na Bola de Ouro 2016

A primeira lista da Bola de Ouro depois de se desvincular da Fifa foi divulgada nesta segunda-feira, pela France Football. O vencedor não foi nenhuma surpresa: Cristiano Ronaldo, campeão europeu pelo Real Madrid e pela seleção portuguesa. O resto do pódio também era previsível, com Messi e Griezmann em segundo e terceiro, respectivamente.

LEIA MAIS: Mais do que o craque, Bola de Ouro premiou o Cristiano Ronaldo líder e, sobretudo, o campeão

A revista tornou pública a relação completa dos 19 jogadores votados pelo seu colégio eleitoral, composto por jornalistas do mundo inteiro. O que achou da relação? O que você mudaria? Aos comentários.

1. Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal) – 745 pontos
2. Lionel Messi (Barcelona/Argentina) – 316
3. Antoine Griezmann (Atlético de Madrid/França) – 198
4. Luis PauSuárez (Barcelona/Uruguai) – 91
5. Neymar (Barcelona/Brasil) – 68
6. Gareth Bale (Real Madrid/Gales) – 60
7. Riyad Mahrez (Leicester/Argélia) – 20
8. Jamie Vardy (Leicester/Inglaterra) – 11
9. Pepe (Real Madrid/Portugal) – 8
9. Gianluigi Buffon (Juventus/Itália) – 8
11. Pierre-Emerick Aubameyang (Borussia Dortmund/Gabão) – 7
12. Rui Patrício (Sporting/Portugal) – 6
13. Zlatan Ibrahimovic (PSG/Manchester United/Suécia) – 5
14. Arturo Vidal (Bayern de Munique/Chile) – 4
14. Paul Pogba (Juventus/Manchester United/França) – 4
16. Robert Lewandowski (Bayern de Munique/Polônia) – 3
17. Dimitri Payet (West Ham/França) – 1
17. Luka Modric (Real Madrid/Croácia) – 1
17. Toni Kroos (Real Madrid/Alemanha) – 1

Não-classificados (estavam na lista prévia, mas não foram mencionados por ninguém): Sergio Agüero, Kevin de Bruyne, Paulo Dybala, Diego Godín, Gonzalo Higuaín, Iniesta, Koke, Hugo Lloris, Thomas Müller, Manuel Neuer e Sergio Ramos.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo