Mundo

Daniuska é a segunda mulher a estar entre os finalistas ao Puskás e pode ser a primeira a ganhar

Nesta sexta-feira, o mundo soube quem foram os três jogadores mais votados do Prêmio Puskás deste ano. Entre dez autores de golaços indicados pela Fifa, o brasileiro Marlone, a venezuelana Daniuska Rodríguez e o malaio Mohd Faiz Subri foram os escolhidos, por voto popular, para disputar o status de responsável pelo tento mais bonito do planeta. Isto mesmo: pela primeira vez desde que o Prêmio foi criado, não há europeus entre os três finalistas. E o mais interessante é que os atletas selecionados estão longe do estrelato. Sobretudo os dois últimos. Mas o destaque fica mesmo com Daniuska, que é a segunda mulher a conseguir estar entre os mais votados e pode ser a primeira a levar o Puskás.

VEJA MAIS: Veja 20 golaços que também mereciam estar na lista do Prêmio Puskas

Ela tem só 17 anos, e já conseguiu estar em uma votação em que nomes como o de Lionel Messi e Neymar também se faziam presentes. Mais do que isso, conseguiu superá-los. O gol de Daniuska selecionado pela Fifa é caracterizado pela belíssima jogada individual em que ela distribui dribles e mais dribles para então finalizar. O tento aconteceu no Campeonato Sul-Americano de Futebol Feminino Sub-17 deste ano, em um jogo contra as vizinhas colombianas. No fim, a Venezuela saiu campeã da competição após derrotar as brasileiras por 1 a 0, com direito a golaço da companheira de equipe de Daniuska chamada Deyna Castellanos.

Embora a premiação aconteça desde 2009, só cinco anos depois uma mulher entrou no ranking dos três mais votados. A irlandesa Stephanie Roche ficou bem posicionada na votação do Puskás por ter marcado um baita de um gol no Campeonato Irlandês de Futebol Feminino, atrás apenas do vencedor, James Rodríguez. Mas nunca foi possível ver uma figura do sexo feminino subindo ao palco durante a cerimônia Fifa Gala para pegar esse prêmio especificamente. Por isso seria bacana, quem sabe, ver a garota venezuelana atingindo essa conquista. Além de seu gol ter sido cheio de classe, Daniuska é uma menina de origem muito humilde, e ainda enfrenta abundantes barreiras para poder jogar bola. Seria uma glória e tanto para ela e sua família ter esse reconhecimento mundialmente.

O golaço de Marlone ante ao Cobresal, pela Copa Libertadores deste ano, também chama a atenção e merecia mesmo estar entre os três mais votados. Foi o tento sobressalente na goleada do Corinthians em cima do time chileno, depois de ter sofrido para ganhar no Atacama. O meia recebeu um cruzamento de Edilson, matou a bola no peito e mandou para o gol em um voleio espetacular. Tão espetacular, aliás, quanto o gol de Mohd Faiz Subri, o primeiro malaio a disputar o Prêmio. Em cobrança de falta fazendo aquela propaganda para a Trivela, o malaio conseguiu com que a bola fizesse um trajeto incrível até chegar quase no ângulo direito do goleiro.

Para votar no seu gol preferido, clique aqui.

Daniuska Rodríguez – Venezuela x Colômbia (Campeonato Sul-Americano de Futebol Feminino Sub-20)

Marlone – Corinthians x Cobresal (Copa Libertadores)

Mohd Faiz Subri – Pulai Pinang x Pahang (Superliga da Malásia)

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.