Mundo

Balanço: abaixo do esperado, rodada foi modorrenta

A segunda leva da data Fifa teve uma porção de situações diferentes. Valendo pelas eliminatórias para a Copa de 2014, Europa, Ásia, América do Sul e América Central tiveram bons duelos que merecem destaque no nosso Balanço.

Sem muitas surpresas, muitas goleadas ou eventos inusitados, a rodada foi boa, mas ficou aquela sensação de que poderia ter sido um pouquinho melhor. Outros confrontos tiveram contorno de decisão, decepção e até superação. Por falar em se decepcionar, a torcida uruguaia deve estar bem insatisfeita com a sua defesa, que deu uma baita ajuda para o ataque chileno.

Croatas e Equatorianos devem estar rindo à toa com a situação em suas respectivas tabelas. Entenda melhor lendo abaixo o resumo dos acontecimentos desta terça-feira.

O jogão

Montenegro 1×1 Inglaterra

Dois adversários diretos na luta pela liderança do Grupo H. Em Podgorica, Montenegro e Inglaterra fizeram um jogo repleto de provocações e tensão. O clima era tão hostil aos ingleses que o responsável por administrar o megafone do estádio gritava “Ei, Inglaterra, vá se ferrar (bem, talvez não tenha sido só ferrar)!” E assim os visitantes saíram na frente com um gol de Rooney, calando os locais. A reação demorou a acontecer e veio só com Damjanovic, aos 31 do segundo tempo. Com o empate, Montenegro segue na liderança da chave com dois pontos a mais do que os ingleses. Que loucura.

A surpresa

Venezuela 1×0 Colômbia

É uma belíssima campanha da seleção Vino Tinto, sem sombra de dúvida. Jogando em casa, a Venezuela aprontou mais uma e derrubou a Colômbia, um dos concorrentes mais interessantes destas eliminatórias sul-americanas. Com um gol de Rondón logo aos 13 minutos da primeira etapa. Se fechando e sofrendo certo sufoco até o fim da partida, os venezuelanos conseguiram mais uma façanha diante dos Cafeteros e agora ocupam a quinta posição, que dá uma vaga na repescagem.

A virada

Gales 1×2 Croácia

Pelo Grupo A das eliminatórias europeias, Gales e Croácia se enfrentavam com objetivos distintos. Os galeses queriam tentar sobreviver na luta, enquanto os croatas buscavam manter a boa fase e a boa margem de diferença para o terceiro e quarto colocados. Bale marcou de pênalti e deu esperanças aos donos da casa, que já faziam as contas do que seria necessário para uma surpreendente classificação. Restando 15 minutos para o apito final, o balde de água fria: Lovren empatou. Eduardo da Silva voltou a ser iluminado pelos holofotes e fez o gol da virada, aos 42. Aí então tudo voltou ao normal na chave.

O vexame

Equador 4×1 Paraguai

Foi-se o tempo que o Paraguai era presença certa em Copas do Mundo. Na lanterna da classificação sul-americana, os paraguaios levaram um duro golpe em sua confiança ao enfrentar o Equador nesta terça-feira. Caballero abriu o placar no início da primeira etapa e daí em diante, só ladeira abaixo. Montero (2x), Benítez e Caicedo viraram para os donos da casa no Estádio Olimpico Atahualpa. Agora o Equador está tranquilo atrás da Argentina na tabela, enquanto o Paraguai afunda cada vez mais.

A goleada

Polônia 5×0 San Marino

Qualquer seleção que jogue contra San Marino é favorita a entrar como a goleada da rodada. Depois de levar 8 a 0 dos ingleses, os sanmarinenses foram até a Polônia para apanhar de novo nas eliminatórias, com direito a dois gols de Lewandowski. Completaram o placar Piszczek, Teodorczyk e Kosecki. Diante de uma equipe formada por vários atletas amadores, ficou fácil para os poloneses atropelarem os rivais e ainda sonharem com uma vaga na repescagem do grupo H, com 8 pontos.

A lambança

 

Chile 2×0 Uruguai

O Uruguai se complicou nas eliminatórias sul-americanas e a derrota para o Chile por 2 a 0 veio graças a uma ajudinha da zaga charrua. O lance que originou o primeiro gol chileno foi uma tremenda lambança, com erros de posicionamento, de desarme e até mesmo de domínio nos fundamentos básicos do esporte. Uma cena típica de programas de humor. Não, a zaga do Uruguai não é formada por Didi Mocó e Dedé Santana. Paredes e Vargas marcaram na vitória de La Roja.

O craque

Marco Reus
Alemanha 4×1 Cazaquistão

Bom de bola, Reus novamente brilhou durante um jogo da Alemanha. Outra goleada diante do Cazaquistão e atuação impecável do jogador do Borussia Dortmund, que sempre mostra muito talento, objetividade e regularidade. Marco balançou as redes duas vezes contra os cazaques. Götze e Gündogan também deixaram a sua marca. Enquanto isso, os germânicos vão dando passos largos para se classificar para a Copa.

O matador

Robin Van Persie
Holanda 4×0 Romênia

A Holanda passeou por 4 a 0 em Amsterdã, quase repetindo o placar do primeiro turno diante dos romenos. O destaque dos laranjas novamente foi ele, Robin Van Persie, que marca quando quer. Outro integrante da turma dos que marcaram dois gols, o centroavante do Manchester United esgotou sua cota durante os 45 minutos finais. Além de Van Persie, Van der Vaart e Lens (nos acréscimos do segundo tempo) balançaram as redes de Pantilimon na noite de Amsterdã.

O melhor jogo que você não viu

Coreia do Sul 2×1 Catar

A Coreia do Sul historicamente apresenta um dos melhores níveis técnicos da Ásia. Sem deixar de participar das últimas Copas do Mundo, os sul-coreanos parecem já ter encaminhado sua presença no Brasil, com muito esforço. Diante do Catar, um empate suado em 1 a 1 seria perigoso, avaliando a posição na tabela, liderada pelo Uzbequistão. Equilibrado e com chances escassas de gol, o duelo só foi ficar interessante no segundo tempo, e ainda depois dos 15 minutos. Quando todos pensavam que seria 1 a 1, para lamento dos mandantes sul-coreanos, Son, destaque do Hamburg, foi às redes aos 50 da etapa complementar. Não há registros de placas do quarto árbitro com a orientação “até empatar”.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo