Mundo

Atacante fica sem água após dois gols em time local. Vingança?

Ahtam Hamroqulov mora em Qurgonteppa, capital da região de Khatlon, com cerca de 60 mil pessoas, no sudoeste do Tajiquistão. Ele passou dois anos no Vakhsh, time local, antes de acertar com o Regar-TadAZ, de um município vizinho. No começo do mês, marcou duas vezes na semifinal da Copa do Tajiquistão contra o seu ex-clube e ficou sem energia elétrica e água por cinco dias.

Homens dizendo que representavam a prefeitura apareceram na casa de Hamroqulov logo após o jogo e cobraram mais de U$ 600 em contas atrasadas. O chefe do departamento de água e esgoto da cidade Mirzo Ashurov disse que isso não teve nada a ver com o jogo e que há pessoas que apenas “não pagam suas contas”.

Hamroqulov nega e acredita em revanche. Disse em entrevista à rádio Free Europe/Radio Liberty, que “sempre paga as suas contas e mantém os recibos”.

Os serviços foram restabelecidos, segundo o jogador, apenas depois de uma conversa com Rustam Emomali, presidente da federação de futebol do país, e de o Regar-TadAZ perder a decisão da Copa do Tajiquistão para o Istiqlol.

Coincidência ou vingança? Em 2 de novembro, Hamroqulov volta a enfrentar o Vakhsh, pela liga nacional, e pode descobrir a verdade se voltar a jogar bem, ou errar alguns chutes de propósito para garantir o banho quente.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo