ConcacafEliminatórias da CopaMéxico

México conquista vitória essencial, mas ainda tem o que temer

Não é a situação dos sonhos, mas o México pode diminuir o sinal de alerta em relação à Copa do Mundo. El Tri ainda depende de um milagre para assegurar a vaga direta nas Eliminatórias da Concacaf. A repescagem, pelo menos, já é bem mais concreta à equipe, que encerrou o jejum de quatro jogos sem vitória. Triunfo emocionante sobre o Panamá, 2 a 1, o suficiente para que os mexicanos conquistassem três pontos essenciais na campanha rumo ao Brasil.

Mais de 100 mil pessoas se amontoaram no Estádio Azteca para ver uma partida dominante do México, mas de resultado sofrido. Oribe Peralta abriu o placar e Chicharito Hernandez desperdiçou a chance de ampliar ao perder um pênalti. A oito minutos do fim, Luis Tejada empatou e pediu silêncio às arquibancadas. Porém, logo na sequência, Raúl Jiménez emendou uma bicicleta sensacional e estufou as redes para a vitória (veja o vídeo). Um alento para o técnico José Manuel Vucetich, que assumiu o time em uma tremenda fogueira.

A vitória deixa El Tri três pontos à frente do Panamá nas Eliminatórias e três atrás de Honduras, que poderia se garantir na Copa com um empate no Azteca. Apesar do resultado favorável, os mexicanos precisavam do saldo de gols para ir à rodada decisiva em situação mais cômoda. A vitória dessa sexta traz conforto, mas não afasta os piores temores da equipe.

Na rodada final, o México terá parada duríssima. Joga contra a Costa Rica em San José, onde os anfitriões mantêm os 100% de aproveitamento no hexagonal final. Tudo bem que os adversários estão classificados e os mexicanos já venceram ali na fase anterior das Eliminatórias, mas nada deve tirar a vontade dos Ticos em tentar eliminar os rivais. Enquanto isso, o Panamá receberá os Estados Unidos precisando vencer e Honduras visita a lanterna Jamaica necessitando de um ponto para ir ao Mundial.

O empate contra os costarriquenhos será suficiente para que o México dispute a repescagem. Todavia, o duelo com a Nova Zelândia é algo que a equipe prefere evitar. O problema é que os mexicanos não fizeram sua parte em uma região na qual dominam há anos. E, a esta altura do campeonato, já não podem mais reclamar do caminho que a sorte lhes proporcionar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo