Eliminatórias da CopaLeste Europeu

Ídolo do país, Karpin vai dividir trabalho na seleção russa com Rostov e tem um só objetivo: classificar à Copa 2022

Karpin defendeu a Rússia por 11 anos e tem contrato só até o fim das Eliminatórias; ele continuará seu trabalho à frente do Rostov até o fim do ano

Valery Karpin assumiu o posto de técnico da seleção russa, com contrato assinado nesta segunda-feira, 26. O ídolo do país foi anunciado na última sexta-feira, 23. Ele substitui Stanislav Cherchesov, que estava no cargo desde 2016. O objetivo da Federação Russa de Futebol (RFU) é claro: se classificar à Copa do Mundo de 2022. Tanto que o contrato com Karpin é só até o final de 2021, quando acabam as Eliminatórias. O treinador foi autorizado a continuar no comando do Rostov, do qual é técnico, nos próximos seis meses.

LEIA TAMBÉM: Valery Karpin: Ídolo eterno em Vigo

Logo depois da participação ruim da Rússia na Eurocopa, Stanislav Cherchesov se reuniu com dirigentes no dia 30 de junho. A seleção russa perdeu da Bélgica por 3 a 0, venceu a Finlândia por 1 a 0 e perdeu da Dinamarca por 4 a 1. Os dois primeiros jogos foram realizados em São Petersburgo, em casa. Os resultados deixaram o time russo em último no seu grupo, o que levou à eliminação.

Os dirigentes consideraram que o desempenho do time foi insatisfatório e decidiram pela saída de Cherchesov do cargo. O técnico dirigia o time desde 2016 e fez uma boa campanha na Copa do Mundo de 2018, disputada em casa. A equipe comandada por ele foi até as quartas de final, quando acabou derrotada pela Croácia, nos pênaltis.

“Valery Karpin não precisa ser apresentado aos especialistas em futebol e torcedores. Ele foi um dos melhores jogadores russos da sua geração, jogou bem tanto por clubes quanto pela seleção russa. Depois de completar a sua carreira como jogador, Valery ganhou uma rica experiência como técnico, incluindo trabalhando com sucesso trabalhando no Rostov. A seleção é um novo desafio para ele. E nós vimos na parte dele o desejo e prontidão em aceitar o desafio”, afirmou Alexander Dyukov, presidente da RFU.

“Eu agradeço à Russian Football Union (RFU) pela confiança. Tanto como jogador quanto como técnico, a convocação para a seleção nacional é uma grande honra e um grande elogio ao trabalho. Para mim, este é um estádio novo, muito importante e interessante na minha carreira como técnico. Agora, à frente da seleção com a tarefa de classificar para a Copa do Mundo de 2022 no Catar. E nós faremos todo o esforço para resolver este problema”, afirmou Valery Karpin.

Nas Eliminatórias da Copa, a Rússia está em segundo lugar no Grupo H, que tem a Croácia como primeira colocada. Em três jogos, são duas vitórias, contra Malta e Eslovênia, e uma derrota, para a Eslováquia, mesma pontuação dos croatas. No dia 1º de setembro, a Rússia, agora comandada por Karpin, receberá a Cróacia em casa pela quarta rodada.

O contrato tem uma cláusula que permite a renovação do vínculo por mais um ano, algo que as duas partes avaliarão ao fim das Eliminatórias. Caso classifique a Rússia à Copa, Karpin deve ser mantido no comando da seleção até o Mundial do Catar, no final de 2022.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo