Itália

Torcedores serão indenizados em R$ 1 mil por “angústia mental” por não terem visto Cristiano Ronaldo em amistoso

Dois torcedores sul-coreanos que processaram a organizadora de um amistoso entre Juventus e estrelas da liga de futebol do país asiático, em julho, receberão US$ 252,63 (por volta de R$ 1 mil) de indenização por “angústia mental” porque não puderem ver Cristiano Ronaldo em campo, como havia sido propagandeado, informou a agência de notícias Reuters.

[foo_related_posts]

Estava previsto em contrato que Cristiano Ronaldo participaria de pelo menos 45 minutos do jogo em Seul, mas, segundo Maurizio Sarri à Gazzetta dello Sport, o português se mostrou muito cansado antes do pontapé inicial e a comissão técnica decidiu poupá-lo.

O advogado que comanda a ação legal contra a Fasta Inc, Kim Min-ki, havia dito que, nesses casos, os torcedores são geralmente reembolsados pelo preço do ingresso, mas decidiu abrir um processo sob “um caso especial” porque a empresa teria “tirado vantagem dos torcedores de uma estrela do futebol”.

Segundo Kim à Reuters, um tribunal de Incheon, oeste de Seul, determinou o pagamento de US$ 312 aos dois torcedores (R$ 1325,00), sendo US$ 252,63 pela “angústia mental” de não terem visto Cristiano Ronaldo e US$ 58,95 (R$ 250) pelo reembolso do ingresso. Ele também afirma que representa outros 87 torcedores em diferentes processos relacionados à partida. O estádio recebeu 60 mil pessoas para o amistoso.

A Fasta culpou a Juventus por quebra de contrato, a K-League havia emitido uma carta ao clube italiano, chamando-o de “arrogante” e “irresponsável”, e fez um pedido de desculpas aos torcedores, no qual afirmou que Ronaldo teria sofrido um “problema muscular” que o liberaria da obrigação de atuar na partida – mas ele deveria ter sido notificado pela Juventus.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo