Itália

Título da Supercopa mostra que Juve segue acima dos rivais

A diferença da Juventus para os seus principais rivais ao título italiano, que já foi grande na última temporada, tende a aumentar. Isso ficou claro na Supercopa da Itália, deste domingo, em que a atual bicampeã italiana não deu nenhuma chance para a Lazio e ficou com o título após goleada por 4 a 0.

A vantagem para o segundo colocado na temporada passada já foi de nove pontos, e o vice-campeão Napoli ainda perdeu o seu principal jogador, Edinson Cavani, para o Paris Saint Germain. É verdade que trouxe Gonzalo Higuaín para repor a camisa 9, mas ainda assim perdeu qualidade na frente.

Além disso, o mercado da Juventus foi muito bom. Conseguiu atrair o argentino Carlos Tevez, que estreou marcando o quarto gol contra a Lazio. E nem precisou usar o outro atacante que contratou. Antonio Conte preferiu usar Vucinic e deixou Fernando Llorente no banco de reservas.

Enquanto isso, o Milan não fez praticamente nenhuma contratação importante, com o presidente Silvio Berlusconi mais preocupado em escapar da prisão que em colocar dinheiro no clube. A Inter de Milão precisa de muito mais que Hugo Campagnaro para sair da nona posição do ano passado e brigar pelo título. A Roma trouxe bons nomes como Kevin Strootman e Gervinho, mas perdeu Pablo Osvaldo para o Southampton e, no geral, continua no mesmo patamar.

As equipes intermediárias que foram bem na última temporada, como Udinese e a própria Lazio, também não fizeram grandes investimentos, exceto a Fiorentina, que trouxe Mario Gómez do Bayern de Munique, mas ainda parece pouco para ameaçar a hegemonia da Juventus.

Neste domingo, a defesa da Lazio pareceu absolutamente perdida diante da velocidade do contra-ataque da Juventus, que teve no ala Liechtsteiner o principal destaque. Ele participou de dois gols e marcou um. Foi a opção mais eficiente de um time que teve mais uma vez Pirlo como fonte das principais jogadas e que perdeu o outro armador, Marchisio, ainda no primeiro tempo por lesão.

Com cerca de duas semanas de mercado restantes, os clubes italianos vão precisar se mexer para evitar o tricampeonato do clube de Turim, que também está mais forte para disputar a Liga dos Campeões com os grandes de Alemanha, Espanha e Inglaterra.

Destaque do jogo

Pirlo foi muito bem no meio-campo, começando a maioria das jogadas, mas o destaque foi o ala Lichtsteiner, que deu assistência para o gol de Chiellini, participou do primeiro, de Pogba, e marcou o terceiro.

Momento-chave

A Lazio voltou do intervalo esperançosa, mas sofreu três gols em um intervalo de quatro minutos e não teve muito mais o que fazer.

Os gols

23’/1T: GOL DA JUVENTUS!
Cobrança de falta ensaiada. Pirlo abriu para Liechtsteiner na direita da grande área. O ala cruzou, a zaga tentou afastar e Pogba pegou o rebote para marcar o primeiro da partida.

7’/2T: GOL DA JUVENTUS!
Lichtsteiner arrancou pela direita em contra-ataque veloz, entrou na área e rolou para Chiellini, que teve apenas o trabalho de empurrar a bola para as redes.

9’/2T: GOL DA JUVENTUS!
Mais uma vez, Lichtsteiner esteve envolvido, e desta vez deu o toque final. Tabelou com Vucinic, que devolveu de calcanhar, e entrou quase caminhando na área. Esperou Marchetti sair do gol e tocou de bico no canto esquerdo.

11’/2T: GOL DA JUVENTUS!
Tevez aproveitou rebote de chute de Pogba e marcou seu primeiro com a camisa da Juventus.

Curiosidade

A Juventus chegou aos mesmos seis títulos de Supercopa do Milan e igualou a maior diferença de gols na final. Em 1990, sofreu 5 a 1 do Napoli.

Ficha técnica

JUVENTUS 4X0 LAZIO

Juventus_escudo Juventus
Buffon; Andrea Barzagli (Martín Cáceres, 31’/2T), Giorgio Chiellini e Leonardo Bonucci; Stephan Lichtsteiner (Ogbonna, 37’/2T), Andrea Pirlo, Arturo Vidal, Claudio Marchisio (Pogba, 21’/1T) e Kwadwo Asamoah; Carlos Tevez e Mirko Vucinic. Técnico: Antonio Conte
Lazio escudo Lazio
Federico Marchetti; André Dias, Giuseppe Biava e Luis Pedro Cavanda; Antonio Candreva, Cristian Ledesma (Sergio Floccari, 12’/2T), Hernanes (Ogenyi Onazi, 25’/2T), Lucas Biglia e Stefan Radu (Ederson, 13’/2T); Klose e Senad Lulic. Técnico: Vladimir Petkovic
Local: Estádio Olímpico de Roma (Roma-ITA)
Árbitro: Gianluca Rocchi (ITA)
Gols: Paul Pogba 23’/1T, Giorgio Chiellini 7’/2T, Lichtsteiner 9’/2T e Carlos Tévez 11’/2T
Cartões amarelos: Andrea Barzagli (Juventus); Hernanes e André Dias (Lazio)
 Cartões vermelhos: nenhum

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo