Copa da ItáliaItália

Sonho da tríplice coroa vive: Juventus é tri da Copa da Itália com brilho brasileiro

A Juventus conseguiu o primeiro dos três títulos almejados na temporada. O time do técnico Massimiliano Allegri conquistou o tricampeonato da Copa da Itália, um feito inédito na competição. A vitória por 2 a 0 sobre a Lazio no Estádio Olímpico de Roma dá ao time o seu 12º título desta competição. E a conquista teve dois brasileiros brilhando: Alex Sandro e Daniel Alves. Os dois participaram do primeiro gol e o primeiro participou do segundo.

LEIA TAMBÉM: O rico histórico de Juve x Lazio na Copa da Itália e a maestria de Nedved com as duas camisas

Jogando de novo com três zagueiros, com o seu trio que ficou famoso, Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini, a Juventus foi bastante segura desde o primeiro tempo. O time usou bem os seus alas, Alex Sandro pela esquerda e Daniel Alves pela direita. Da escalação considerada titular, não estiveram em campo os meio-campistas Sami Khedira, machucado, e Miralem Pjanic, suspenso. Jogaram Claudio Marchisio, um titular eventual, e Tomás Rincón.

A Lazio trouxe na sua escalação o seu time mais tradicional, exceto por Federico Marchetti, ainda machucado. Jogando com o seu uniforme reserva, um azul escuro, a Lazio teve uma chance de gol logo no início. Keita Baldé, um dos destaques do time, recebeu em velocidade pela esquerda, fintou a marcação e chutou. A bola, desviada, foi pelo chão e explodiu na trave. Foi o único susto que a Juventus sofreu no primeiro tempo.

Aos 12 minutos, Alex Sandro fez um lançamento pelo alto da esquerda para a direita dentro da área, que Daniel Alves completou de primeira para marcar 1 a 0 para a Juve. O autor do gol chamou o compatriota e lustrou suas chuteiras, em um ato de agradecimento pelo belo passe.

O segundo gol viria ainda no primeiro tempo. Depois de escanteio cobrado por Paulo Dybala, Alex Sandro desviou de cabeça e Bonucci, livre e quase na pequena área, completou para o gol com o pé direito. Eram 24 minutos e a torcida bianconera já fazia a festa cantando “Ole, ole, ole, ole, Juve, Juve”.

Apesar de algumas chances ainda no primeiro tempo, especialmente da Juve, o placar permaneceu inalterado para o segundo tempo. A etapa final teve uma Lazio muito mais presente no campo de ataque. Em parte, porque a Juventus também recuou mais para diminuir o ritmo do jogo.

No primeiro tempo Allegri usou mais o sistema com três zagueiros. No segundo, porém, Barzagli ocupou a lateral direita e o time ficou em um 4-2-3-1, com Daniel Alves na linha da frente, pelo lado direito.  A Lazio, tentando chegar mais, teve Ciro Immobile aparecendo pouco. E, mesmo assim, quando apareceu o goleiro brasileiro Neto interveio e defendeu. Aliás, o goleiro foi muito bem no jogo, seguro, sem problemas.

O destaque ficou mesmo nos zagueiros, mais uma vez muito bem na Juventus, além dos dois laterais brasileiros – ainda que Daniel Alves tenha atuado com muito mais liberdade. Nem Dybala nem Gonzalo Higuaín conseguiram brilhar, embora, do ataque, tenhamos visto Mario Mandzukic mais uma vez mostrar muita determinação no time.

A missão dos bianconeri agora é consolidar a conquista da Serie A no fim de semana. Contra o Crotone, domingo, em casa, o time precisa só de um empate para garantir a taça – que será a 33ª na sua história, oficialmente.

Depois, a missão será apenas uma: conquistar a Champions League, no dia 3 de junho, em Cardiff. Será certamente o maior desafio deste time. A Juventus não conquista o título desde 1996. Um time italiano não leva a taça desde 2010. Foi justamente naquela temporada, 2009/10, que a Inter conquistou a única tríplice coroa da história do futebol italiano. É onde estão os olhos dos torcedores neste momento. A Juventus quer entrar para este seleto grupo de times que conquistam os três maiores títulos possíveis para o clube em uma temporada.


juv por ReplayFootCom

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo