ItáliaSerie A

Voando com o Napoli, Hamsik ressaltou seu ótimo momento com uma pintura

O Napoli vive um momento inspiradíssimo na Serie A. Se a Juventus parece pronta para buscar o pentacampeonato, os celestes vêm dificultando bastante a vida da Velha Senhora. A equipe do sul da Itália emendou a sua quinta vitória consecutiva, em um jogo que não costuma ser dos mais simples. Dentro do Estádio Luigi Ferraris, os napolitanos bateram a Sampdoria por 4 a 2 e se garantiram por mais uma rodada na liderança – abrindo provisoriamente cinco pontos de vantagem sobre os juventinos, que recebem a Roma neste domingo. Mais uma vez, Gonzalo Higuaín e Lorenzo Insigne apareceram de maneira decisiva. Mas quem também se destacou foi Marek Hamsik, em alta na atual arrancada.

O caminho do Napoli se abriu no primeiro tempo. Higuaín inaugurou o placar aos nove minutos, a partir de um erro da zaga, enquanto Insigne ampliou cobrando pênalti. Pouco antes do intervalo, a Samp encostou no placar contra Correa. Mas a resposta não poderia vir de maneira mais impressionante. No início da segunda etapa, Hamsik entortou dois marcadores dentro da área adversária e bateu de carrinho, marcando um golaço. Deu tranquilidade aos visitantes. No fim, os genoveses ainda tentaram reagir, marcando o segundo com Eder, só que Mertens respondeu com o quarto tento. E a goleada até poderia ser maior, não fossem as chances desperdiçadas por Higuaín – que, ainda assim, soma 21 gols em 21 jogos na Serie A.

Hamsik vive um momento excepcional. Nas últimas seis partidas do Napoli, marcou quatro gols e deu duas assistências. Parece recuperar o seu instinto mais ofensivo, que havia se perdido nas últimas temporadas. E ressalta a sua importância na grande campanha que os napolitanos fazem. O capitão está entre os três primeiros do time em finalizações, passes, chances criadas e assistências. Agora também, em gols marcados, ajudando a causar um impacto direto no topo da tabela da Serie A.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo