ItáliaSerie A

Virou moleza: sem forçar, Juve dominou dérbi de Turim

Os dérbis entre Torino e Juventus podem até serem chamados de previsíveis, nos últimos anos. A queda técnica do Toro, aliada à manutenção da grandeza da Velha Senhora, tem desequilibrado o confronto. Favorita absoluta, a Juventus não perde para o grande rival local desde 1995. Muito tempo para um confronto com tanta rivalidade e tão tradicional. O desequilíbrio, inclusive, se verifica na classificação e teve, com o resultado do clássico deste domingo. O 2 a 0 aplicado por uma Juventus apática aproximou os alvinegros do título e os grenás à zona de rebaixamento.

Neste domingo, o Torino até esteve próximo de quebrar a escrita favorável à Juventus. Em uma partida nem morna – fria, mesmo -, debaixo de muita chuva, as chances foram poucas, mas o time grená foi melhor e ameaçou com um chute de Mario Santana, bem defendido por Gianluigi Buffon, e, aos 36 minutos do segundo tempo, poderia ter aberto o placar caso o árbitro Mauro Bergonzi marcasse pênalti sobre Jonathas.

O que se viu, no entanto, foi um grande banho de água fria: a Juventus fez 2 a 0 menos de 10 minutos depois do lance polêmico e aproximou o Torino da zona de rebaixamento. Os grenás continuam com 36 pontos, enquanto Palermo e Genoa, que vem se alternando na zona de rebaixamento, tem 32. A Juventus, por sua vez, segue soberana em solo nacional e está muito perto de chegar ao seu 29º scudetto. Falta apenas um ponto para que a campeã garanta o bicampeonato matematicamente. O simbolismo da conquista e das soberanias local e nacional só seria maior se o título saísse hoje. O Napoli não colaborou.

Destaque do jogo

Em uma partida de poucas emoções, o destaque (negativo) ficou para o zagueiro Glik, que conseguiu ser expulso nos dois dérbis de Turim na temporada.

Momento-chave

Em uma partida muito truncada, o Torino teve uma única chance, aos 36 minutos de partida, mas Jonathas não conseguiu completar cruzamento de Cerci porque foi puxado por Bonucci – pênalti que o árbitro Bergonzi não deu. Cinco minutos depois, um Torino descontrolado, que sentiu a não marcação da penalidade, sofreu o gol de Vidal, que teve espaço para dominar e chutar. O time granata ainda teve um jogador expulso, Glik, e sofreu o segundo gol.

Os gols

41/2T – GOL DA JUVENTUS!

Vidal recebeu passe de Marchisio e, da entrada da área, bateu no canto de Gillet, abrindo o placar em partida truncada!

47/2T – GOL DA JUVENTUS!

Com um a menos, o Torino não conseguiu se segurar! Marchisio recebeu passe de Quagliarella

Ficha técnica

TORINO 0X2 JUVENTUS

 img-16417-o-escudo-do-torino Torino
Jean-François Gillet; Danilo D’Ambrosio (Valerio Di Cesare), Kamil Glik, Angelo Ogbonna, Salvatore Masiello; Alessio Cerci, Migjen Basha, Alessandro Gazzi, Mario Santana (Valter Birsa); Rolando Bianchi, Riccardo Meggiorini (Jonathas). Técnico: Giampiero Ventura
Juventus_escudo Juventus
Gianluigi Buffon; Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci, Giorgio Chiellini; Stephan Lichtsteiner (Martín Cáceres), Arturo Vidal, Andrea Pirlo, Paul Pogba, Kwadwo Asamoah (Federico Peluso); Claudio Marchisio; Mirko Vucinic (Fabio Quagliarella). Técnico: Antonio Conte
Local: Estádio Olímpico, Turim (ITA)
Árbitro: Mauro Bergonzi (ITA)
Gols: Arturo Vidal (41/2T) e Claudio Marchisio (47/2T)
Cartões amarelos: Lichsteiner 45/1T, Meggiorini 45/1T, Masiello 12/2T, Glik 33/2T e Glik 45/2T
Cartões vermelhos: Kamil Glik (45/2T)

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo