ItáliaSerie A

Quem diria: Poder decisivo de Khedira tem feito a diferença para a Juve no início da Serie A

Ao longo do pentacampeonato italiano, a Juventus contou com sua força a partir dos volantes. Boa parte dos protagonistas compuseram o meio-campo da Velha Senhora: Andrea Pirlo, Claudio Marchisio, Arturo Vidal e Paul Pogba contribuíram demais para a conquista das taças. Pois, neste início de campanha, mais um jogador da posição vem se sobressaindo para o 100% de aproveitamento dos juventinos. Sami Khedira anotou o seu segundo gol na Serie A em duas rodadas, desta vez para decidir a vitória por 1 a 0 sobre a Lazio no Estádio Olímpico. Para quem chegou sob desconfianças do Real Madrid, especialmente pelas lesões, o alemão vai se reinventando em Turim.

VEJA TAMBÉM: A convocação de Donnarumma é o reconhecimento merecido a um goleiro de ótimo futuro

Em uma tarde dominada pela Juventus, Paulo Dybala terminou como o melhor em campo. Vinha buscar o jogo no meio de campo e criou as melhores oportunidades para a equipe. No entanto, a assistência do argentino dependeu do oportunismo de Khedira. Com frequência o volante apareceu como elemento extra no ataque, ajudando bastante nas finalizações. Em uma delas, aproveitou o espaço oferecido pela defesa da Lazio para marcar o gol, aos 21 minutos do segundo tempo, com frieza digna de um centroavante. Valeu a vitória, assegurada também pela sobriedade tradicional do sistema defensivo bianconero.

Khedira tem sua importância em diferentes processos na Juventus. Porém, no clube ganha liberdade para surgir mais vezes à frente, aproveitando a sua presença física – o que aconteceu com frequência maior nestas duas primeiras rodadas. Não à toa, sua média de gols em sua passagem pela Itália supera com sobras os registros por Real Madrid e Stuttgart: o meio-campista balançou as redes sete vezes em 27 partidas, todas elas pela Serie A. Número inflado principalmente neste início de temporada, depois de já ter feito o primeiro tento na estreia na Serie A, contra a Fiorentina, além de participar da jogada do segundo.

Sem o talento de Pogba, a Juventus precisa encontrar outras maneiras de manter o poder de decisão do meio de campo. Por enquanto, Khedira é quem assume a responsabilidade. E, ainda que esta não seja tanto a sua praia, não dá para negar que o alemão vem executando a tarefa com êxito. Os seis pontos da Velha Senhora, para quem sofreu tanto para se encontrar no início da última campanha, são significativos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo