Serie A

O Venezia faz um movimento surpreendente e acerta a contratação de Nani, que havia deixado o Orlando City

Livre no mercado, Nani assinou até junho de 2023 e tentará salvar os arancioneroverdi do rebaixamento

O Venezia conquistou bons resultados em seu retorno à Serie A, com uma equipe formada por vários jovens. Exceção feita a Sergio Romero, trazido sem contrato, os arancioneroverdi não apostaram em medalhões na sua volta à primeira divisão italiana. A novidade na janela de inverno, em compensação, é uma figurinha carimbada. Nesta sexta-feira, os venezianos fecharam a contratação de Nani. O ponta de 35 anos estava sem clube, após deixar o Orlando City em dezembro, e assina até junho de 2023.

Nani possui uma história que dispensa apresentações. O lusitano atravessou momentos importantes do Manchester United e da seleção de Portugal. Numa carreira rodada, também defendeu clubes tradicionais como Sporting, Fenerbahçe e Valencia. Nestas andanças, teria inclusive uma passagem pouco lembrada pela Serie A. Em 2017/18, o atacante defendeu a Lazio. Seria um reserva de luxo, com apenas 370 minutos em campo, mas três gols e três assistências na Serie A.

Depois disso, Nani teve sua terceira passagem pelo Sporting, antes de assinar com o Orlando City. A MLS oferecia um nível mais baixo ao veterano, mas ele se saiu muito bem com os violetas. Foram três temporadas nos Estados Unidos, com 27 gols marcados e 14 assistências distribuídas. Registrou dois dígitos em gols, levou o time da Flórida aos playoffs, assinou frequentes golaços e figuraria entre os melhores do campeonato. Dentro das limitações, o veterano mostrava que tinha lenha para queimar. E agora voltará a se apresentar numa grande liga, mas com um desafio diferente, diante da missão de garantir a permanência do Venezia na primeira divisão.

Apesar de algumas boas partidas contra times de peso da Serie A, o Venezia soma apenas um ponto acima da zona de rebaixamento. O risco é claro e a chegada de Nani indica a intenção de dar um impulso na equipe. Nesta janela de inverno, os arancioneroverdi já tinham buscado Michael Cuisance, meio-campista de 22 anos que chegou sob boas expectativas no Bayern de Munique, mas nunca se firmou. Foi comprado por €4 milhões, numa aposta até alta dentro das limitações.

O Venezia é um dos muitos clubes italianos que possui donos americanos e, até por isso, se entende a movimentação neste momento. As contratações são necessárias diante da ambição de manter o projeto esportivo em crescimento. Nani certamente será uma atração a mais. Deixa desconfianças pela idade e pelo rendimento, mas será uma liderança nos vestiários e tentará um último grande momento nas principais ligas da Europa. É ver se isso realmente fará a diferença no time arrumado de Paolo Zanetti.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo