MLSSerie A

O Toronto FC confirma a contratação de Insigne, que deixa a idolatria no Napoli por uma oferta astronômica da MLS

Insigne ganhará um salário três vezes maior que o oferecido pelo Napoli na atual renovação contratual, e chegará ao Toronto FC no início da próxima temporada

Durante o final do ano, quando as notícias sobre a transferência de Lorenzo Insigne para o Toronto FC começaram a pipocar, o espanto foi natural. O grande símbolo atual do Napoli parecia disposto a deixar o clube numa boa temporada, quando ainda indicava ter muita lenha para queimar em alto nível. Com o passar dos dias, ficou claro que o acerto era apenas questão de tempo e, nesta sexta-feira, o Toronto oficializou a contratação do italiano através de um vídeo com seu golaço contra a Bélgica na Euro 2020. Já neste sábado, vieram as primeiras mensagens do atleta à torcida. O atacante ainda terminará a Serie A com os napolitanos e se mudará ao Canadá no meio do ano. Deixa a adoração no Estádio Diego Armando Maradona e as grandes ligas da Europa, em troca de um salário três vezes maior que o oferecido pelos napolitanos.

Em fim de contrato, Insigne negociava a renovação de seu vínculo com o Napoli. Em razão das perdas geradas pela pandemia, no entanto, os celestes visavam uma redução salarial do atacante. O Toronto entrou na jogada com uma proposta mais vantajosa para o capitão napolitano, elevando bastante seu salário atual, diante da chance de contratá-lo sem custos. Segundo o jornalista Gianluca Di Marzio, os canadenses pagarão €11,5 milhões por ano, mais €4,5 milhões possíveis em bônus por desempenho. A Gazzetta dello Sport, por sua vez, afirma que o presidente Aurelio de Laurentiis oferecia apenas €3,5 milhões anuais, com €1,5 milhão em bônus. Diante do fim de seu vínculo com o Napoli, o novo acordo já pôde ser assinado, o que teria sido feito em Roma neste início do ano. Aguardava-se apenas a oficialização.

Para o Napoli, a perda de Insigne é enorme. O camisa 24 faz temporadas em alto nível com o clube desde 2012/13. São 416 partidas disputadas com a camisa celeste, incluindo 114 gols e 91 assistências. Num momento em que os napolitanos voltam a brigar pelo Scudetto ou pelo menos a pleitear a vaga na Champions, perder um dos principais protagonistas desta forma soa como um retrocesso. No entanto, a administração preferiu conter os gastos com o jogador, que completará 31 anos em junho. Precisará seguir em frente com novas apostas, mas que provavelmente não atingirão a identificação do craque.

Insigne também sabe que coloca uma interrogação em sua carreira em alto nível. A MLS pode ser uma liga em crescimento e com um ambiente favorável, mas vale mais pelo dinheiro pago e pela qualidade de vida que poderá ter no Canadá. Esportivamente, os desafios não são grandes, e o atacante foi alertado por Sebastian Giovinco – que, mesmo tendo um status menor na Serie A e virando lenda em Toronto, contraindicou o movimento para Insigne. Insigne deixará de competir nas competições principais, o que talvez se reflita em seu próprio espaço na seleção italiana em médio prazo. Ao menos por enquanto, uma possível presença na Copa de 2022, caso a Azzurra se classifique, não parece em risco.

A impressão é de que Insigne ainda poderia se aventurar mais um pouco na Europa, antes de escolher pela MLS. Que não quisesse ficar no Napoli ou mesmo na Itália, possivelmente receberia boas ofertas de outras ligas importantes. É muito provável que ninguém pagasse tanto quanto o Toronto, mas seria interessante ver o atacante atuando na Premier League ou em La Liga. É uma chance que ele também afasta, ao abrir as portas para o ocaso de sua carreira no Canadá.

O que não se apaga é o tamanho da idolatria de Insigne no Napoli. Cria da base, o atacante possui uma relação muito genuína com os torcedores e, depois de um empréstimo bem sucedido ao Pescara, voltou para ser o herói que os napolitanos sonhavam. O camisa 24 correspondeu com talento e dedicação, numa trajetória que não rendeu troféus além da Copa da Itália, mas garantiu inúmeros momentos inesquecíveis na Serie A e também o protagonismo rumo à seleção italiana campeã europeia. A tatuagem de Maradona e a maneira como sempre defendeu o orgulho napolitano também contam muito nessa relação, até mais que seus golaços e grandes jogadas.

Já o Toronto FC é o grande ganhador dessa história. Gasta alto, mas leva um fortíssimo candidato a grande estrela da MLS, e com idade para seguir rendendo durante um tempo razoável. Serão cinco anos e meio de vínculo. A presença de Insigne pode não bastar por si, mas é de se imaginar como eleva as possibilidades de novos títulos dos canadenses ou mesmo de boas empreitadas na Concachampions. Depois da aposta certeira em Giovinco, o Toronto dá um passo maior ao contratar Insigne, considerando sua importância dentro do futebol europeu e a quantidade de talento tantas vezes exibida.

Ir para a MLS nem sempre é garantia de sucesso aos melhores jogadores do futebol europeu. Outros craques tiveram passagens abaixo do esperado por lá. Mas, considerando o que ainda joga no Napoli e como ainda pode seguir presente na seleção italiana, Insigne não deve ir a passeio ao Canadá. Não seria de seu feitio, até pelo tamanho do contrato que fechou. Quem fica órfão é o Napoli, sem um dos maiores ídolos de sua história, e também a própria Serie A, que perde um jogador que dava gosto de acompanhar cada rodada da competição. Ao atacante, resta seguir em frente e garantir uma aposentadoria ainda mais gorda.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo