Serie A

O que ficou da vitória da Juventus foi a falta de comemoração de Dybala ao fazer o gol

Com negociações complicadas para renovar contrato, Dybala fez o gol e não comemorou na vitória por 2 a 1 sobre a Udinese

A Juventus venceu a Udinese por 2 a 1 neste sábado, mas o que ficou da partida foi o clima tenso que Paulo Dybala deixou claro. O atacante argentino marcou o primeiro gol da Velha Senhora, mas nem comemorou. Ele vive uma situação tensa com a diretoria do clube em relação à renovação de contrato, que acaba ao final da temporada.

A Velha Senhora vinha da derrota no meio da semana na Supercopa da Itália, ao perder por 2 a 1 para a Internazionale na prorrogação. Também tinha diversos desfalques, com Leonardo Bonucci, Danilo, Federico Chiesa e Aaron Ramsey, todos machucados. Álvaro Morata não estava 100% fisicamente e começou no banco.

Aos 19 minutos, Dybala recebeu dentro da área e finalizou com calma para marcar 1 a 0. Ele não comemorou. Depois, olhou para cima, dando a impressão de estar procurando os diretores da Juventus. A negociação de renovação de contrato empacou e a informação que surgiu na Argentina é que o jogador ficou insatisfeito com o tratamento recebido.

Depois de ter acertado a renovação, a Juventus voltou atrás e resolveu retirar a proposta para reduzir o salário oferecido. Com isso, Dybala considera deixar o clube após o fim da temporada, quando acaba o seu contrato, e as especulações já o ligam à Internazionale.

O segundo gol veio só no segundo tempo, com uma cabeçada de Weston McKennie, após cruzamento da esquerda de Mattia De Sciglio. Foi o segundo gol seguido de cabeça do americano, que marcou da mesma forma contra a Inter no meio da semana.

A vitória leva a Juventus a 41 pontos, em quinto lugar na tabela de classificação. A Udinese está em 14º, com 20 pontos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo