Champions LeagueItáliaSerie A

O que cinema e a derrota da Roma para o Napoli têm a ver? Tudo

Logo após receber o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, por “A Grande Beleza”, o napolitano Paolo Sorrentino fez um discurso bastante inusitado. “Obrigado às minhas fontes de inspiração: Fellini, Scorsese e Diego Maradona”, afirmou o diretor. A resposta da torcida do Napoli veio neste domingo, durante a vitória sobre a Roma por 1 a 0. Nas arquibancadas, torcedores levaram uma faixa que dizia: “Em um momento de celebração, não esqueceu a origem e a identidade. Obrigado, Sorrentino”. E a ligação dessa partida com o cinema não parou por aí, não.

Isso porque a vitória do Napoli fez a Roma estacionar nos 58 pontos, enquanto a líder Juventus foi a 72, com um jogo a mais. A rodada, portanto, praticamente acabou com o sonho dos giallorossi de alcançarem os bianconeri. Tudo bem, mas o que tudo isso tem a ver com cinema? Simples: o recém-chegado à Juve Pablo Osvaldo, brincando com sua sempre mencionada semelhança com Johnny Depp, afirmou que, em caso de título da Velha Senhora, se vestiria de Jack Sparrow, famoso personagem interpretado pelo ator norte-americano. Pois pode começar a providenciar a fantasia, Osvaldo! Agora é apenas questão de tempo para a confirmação matemática do Scudetto juventino.

Osvaldo Depp

A partida foi bastante disputada, e a Roma, que já não tinha Francesco Totti, Daniele De Rossi e Federico Balzaretti no início do jogo e começou com Gervinho como atacante central, com Mattia Destro no banco, ainda perdeu o meia Kevin Strootman logo no início da partida. Toda remendada e jogando fora de casa, não conseguiu ter sucesso no ataque e viu José Callejón marcar o gol solitário do jogo a 10 minutos do fim.

Entretanto, se engana quem acha que o resultado signifique o fim de disputas importantes no Italianão. Agora a principal briga passa a ser pela segunda colocação da competição. Apenas os dois primeiros lugares da Serie A garantem vaga direta à Liga dos Campeões, e, neste momento, o Napoli está apenas a três pontos dos romanistas. É verdade que os giallorossi têm um jogo a menos em relação aos napolitanos, mas isso não diminui a disputa, que deverá ser ferrenha até às últimas rodadas.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo