Serie A
Tendência

O implacável Napoli derrota a Salernitana e fecha o primeiro turno com 16 vitórias em 19 partidas

O Napoli não fez sua melhor exibição, mas contou mais uma vez com Osimhen no ataque para superar a Salernitana fora de casa

O Napoli concluiu seu espetacular primeiro turno na Serie A com mais uma vitória, a 16ª em 19 partidas pela competição. Nem foi a melhor atuação do time de Luciano Spalletti, mas isso não foi problema para o triunfo por 2 a 0 sobre a Salernitana dentro do Estádio Arechi. Victor Osimhen, em fase excepcional, balançou as redes mais uma vez. E nem foi tanto problema a ausência de Khvicha Kvaratskhelia, que se recupera de uma gripe. Os celestes chegam aos 50 pontos em 57 possíveis, dando cada vez mais motivos para se acreditar que o Scudetto pode voltar a Nápoles depois de 33 anos. Metade do caminho já foi, com uma pontuação que representa mais da metade do serviço necessário para o objetivo.

O Napoli dominou o primeiro tempo em Salerno, mas não teve vida fácil. A Salernitana se defendia com organização e não permitia que o jogo dos líderes fluísse. Quase sempre as chegadas dos celestes dependiam da definição de Victor Osimhen dentro da área. O centroavante seria travado na hora da conclusão aos 12, antes de forçar a primeira defesa de Guillermo Ochoa aos 19. Do outro lado, os grenás apostavam nos contra-ataques. Foi assim que Krzysztof Piatek testou Alex Meret pela primeira vez aos 22.

A partida manteve até certo equilíbrio, sem que o Napoli forçasse tanto suas oportunidades. Foi apenas no final do primeiro tempo que o time voltou a crescer. Osimhen permanecia como alvo principal das jogadas, mas sem concluir da melhor forma. O primeiro gol dos napolitanos dependeu do envolvimento de outros jogadores, já aos 48. E foi uma jogadaça de André Zambo Anguissa, como um ponta esquerda. O meio-campista tabelou com Mário Rui e arrancou até a linha de fundo. Cruzou rasteiro, na medida para Giovanni Di Lorenzo encher o pé. A pancada do capitão ainda bateu no travessão antes de entrar, sem chances para Ochoa.

O segundo tempo se tornou bem mais tranquilo ao Napoli, que ampliou aos três minutos. Eljif Elmas experimentou o chute de fora e carimbou a trave. No rebote, Osimhen estava atento para marcar. Os celestes sustentaram um ritmo forte de início, antes de reduzir um pouco. A vantagem era confortável. E mesmo que os napolitanos não precisassem pressionar tanto, seguiam mais perigosos. O segundo de Osimhen só não veio aos 13, de cabeça, porque Ochoa realizou uma defesaça. Já aos 19, Mario Rui levou perigo num tiro para fora.

A reta final do segundo tempo seria mais arrastada. O Napoli cozinhava a partida e trabalhava a bola, sem precisar arriscar. O time chegou a passar 16 minutos sem uma finalização sequer, mas não que a Salernitana ameaçasse do outro lado. Os grenás só ressurgiram num erro de saída dos celestes, aos 38. Piatek aproveitou a bobeada e mirou o canto, mas Meret realizou uma defesaça e desviou a bola contra a trave. O time da casa se adiantou um pouco mais em campo na reta final, sem sequer descontar.

O Napoli fecha o primeiro turno da Serie A com 50 pontos. É uma vantagem confortabilíssima de 12 pontos na primeira colocação, embora o time ainda aguarde os compromissos de Milan e Internazionale na rodada. Com a punição da Juventus, a diferença para os bianconeri chega a 28 pontos – 13 deles estabelecidos em campo. Já a Salernitana segue a sequência negativa, mesmo com a volta de David Nicola após a demissão que durou dois dias. Os grenás estão em 16°, com 18 pontos, seis acima da zona de rebaixamento – o Verona pega embalo e começa a virar uma ameaça.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo