Serie A

O futebol do Milan seguirá em ótimas mãos, com a confirmação da renovação de Maldini como diretor técnico

As negociações pelo novo contrato se arrastaram até o último dia, mas Maldini ficará no comando do Milan até 2024

A torcida do Milan recebeu uma excelente notícia na noite desta quinta-feira: Paolo Maldini renovou seu contrato como diretor técnico do clube. O antigo capitão é um dos principais responsáveis pela conquista do último Scudetto, com grande influência no planejamento interno e na montagem do elenco. Porém, com a mudança de donos dos rossoneri, seu futuro ficou indefinido e a renovação se arrastou até o último dia. O vínculo contratual da lenda expiraria nesta quinta, mas o acerto veio nas horas finais. Além dele, também permanecerá Frederic Massara, diretor esportivo e outro personagem central nos sucessos recentes.

A confirmação do negócio foi realizada pelo próprio Maldini, na saída da Casa Milan: “Deixamos para o último minuto, mas conseguimos e estamos prontos para planejar o futuro, com ainda mais vitórias. Tudo foi resolvido. Começamos um pouco tarde, mas recuperaremos o tempo perdido. Estou muito feliz”.

Segundo o jornal Corriere della Sera, Maldini recebeu o novo contrato apenas nesta manhã. Durante horas, o diretor técnico esteve com seus advogados no centro de treinamentos do clube discutindo os detalhes. Ele deixou o local às 22h20, menos de duas horas antes que o vínculo anterior expirasse. O novo acerto deve garantir a permanência do dirigente até 2024, assim como deve oferecer maior poder de decisão distribuído entre Maldini e Massara.

Uma das maiores críticas em relação à renovação de Maldini esteve sobre a postura do Milan na negociação. Tudo bem que uma troca no comando acontece, mas a situação dos diretores também era crucial e acabou relegada a um segundo plano. O alinhamento da renovação ficou para os últimos dias, algo que já poderia ter sido feito bem antes. Há uma grande responsabilidade do Elliott Management neste processo, por mais que o grupo RedBird inicie sua transição.

Como consequência, o Milan age em ritmo lento no mercado de transferências. A falta de resolução do contrato de dois protagonistas no planejamento do elenco atrapalhou uma ação mais efetiva dos rossoneri em busca de reforços. Não à toa, o próprio Maldini falou sobre “recuperar o tempo perdido”. Os rossoneri seguem sem novidades, quando deveriam estar mais ativos para encorpar a equipe campeã e também rechear o grupo em busca de uma boa campanha na Champions League.

Maldini retornou ao Milan em agosto de 2018, primeiro para ocupar o cargo de diretor de desenvolvimento, tornando-se diretor técnico no ano seguinte. O ex-defensor teve ampla ação nos bastidores milanistas. Com participação direta em muitas negociações, ajudou a montar um elenco bastante competitivo, apostando em jovens atletas, e não se curvou a exigências exorbitantes de empresários de protagonistas. Teve sucesso mesmo num momento de reconstrução financeira da agremiação. Também foi importante para a manutenção de Stefano Pioli, especialmente diante da frustrada intenção do Elliott Management em trazer Ralf Rangnick. A permanência de Maldini é uma garantia à torcida de que o trabalho seguirá bem feito, mesmo com a troca no poder.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo