ItáliaSerie A

O fator Cavani

Neste domingo, o melhor Napoli da temporada entrou em campo e detonou a Roma: 4 a 1, com muita superioridade. Com o resultado, a equipe assumiu a terceira posição, e estaria na vice-liderança caso não houvesse sido penalizada em dois pontos, por causa da omissão de denúncia de Cannavaro e Grava no escândalo das apostas ilegais. O motivo responsável por tudo isso tem nome e sobrenome: Edinson Cavani.

No domingo, Cavani marcou três gols pela segunda vez no campeonato – curiosamente, a outra vez foi contra a Lazio, outra equipe romana. O Matador, como é chamado, marcou gols em oito das 12 vitórias napolitanas neste campeonato. Ou seja, participou diretamente da conquista de 24 dos 37 pontos dos azzurri em 2012-13. Marcou 16 dos 37 gols anotados na temporada, quase metade.

A média de gols do uruguaio é muito boa. Em 23 jogos disputados na temporada, ele marcou 25 gols. É artilheiro da Liga Europa, com sete gols em cinco jogos e da Serie A, com 16 em 16 partidas disputadas. Dentre as principais ligas do Velho Continente, a sua média mais de um gol por jogo é inferior apenas às de Lionel Messi (36 gols em 27 jogos) e de Radamel Falcao (20 gols em 16 jogos).

O Napoli, porém, depende demais de Cavani – e este é seu maior problema. Para efeito de comparação, o Atlético de Madrid se classificou para o mata-mata da Liga Europa sem precisar de Falcao, que não entrou em campo ou ficou no banco uma vez sequer. Cavani, por sua vez, teve de jogar cinco vezes para tentar salvar a pele do Napoli, que ficou em segundo no seu grupo.

Se, por um lado, a defesa vai muito bem, e é a segunda melhor do campeonato com 18 gols sofridos, atrás apenas da retaguarda da Juventus, o ataque se ressente de um goleador em sua ausência. O problema é ainda maior quando Insigne (3 gols) e Hamsík (7) estão em um dia negativo. Vargas ou Pandev não são os mais indicados para a função e não renderam quando foram improvisados no comando do ataque.

Com um Cavani em grande forma, o time parteonpeo começou o campeonato voando e como anti-Juventus. Porém, quando Cavani começou a ter problemas físicos e desfalcou a equipe em algumas rodadas, os azzurri mostraram que ainda dependem demais de seu artilheiro. Em busca de reforços para a segunda parte da temporada, o Napoli já definiu seus alvos: além de dois zagueiros e um ala esquerdo (este deve ser Armero, da Udinese), é fundamental contratar um reserva decente para Cavani.

A equipe sondou Immobile, do Genoa, mas deve mesmo ficar com o experiente Calaiò, que marcou apenas quatro gols pelo Siena, mas já teve passagem pelo clube, entre 2005 e 2008. Calaiò é muito respeitado em Nápoles porque ajudou a equipe a subir do inferno da antiga Serie C até a Serie A, marcando 32 gols em duas campanhas esplendorosas. Por seu histórico, seria o nome mais indicado, embora suas características sejam muito diferentes das do Matador. Mais fixo e meio pesadão, Calaiò pode acabar atrasando o veloz estilo de jogo proposto por Walter Mazzarri.

De qualquer forma, o “fator Cavani” pode ser aprimorado pelo Napoli. Nos jogos em que entrou em campo no sacrifício, Cavani não rendeu, e foi nos jogos seguintes, com novas atuações discretas, que deixou de marcar gols pelo clube. Escalá-lo a todo custo é contraproducente. Para garantir que sua arma letal esteja a postos quando necessário, os azzurri devem ter uma alternativa a ela. É dessa maneira que a equipe de Fuorigrotta pode voltar a ameaçar a Juventus na briga pelo título.

Pallonetto

– No prêmio Bola de Ouro Fifa, muita gente reclamou por Pirlo não ter feito parte da seleção do ano de 2012. O meia italiano acabou sendo o sétimo mais votado entre os 23 finalistas. Balotelli foi o último.

– O mercado de inverno já está aberto. Nesta semana, a Fiorentina anunciou a contratação de Giuseppe Rossi, o que mostra a ambição do clube. A chegada do italiano, vindo do Villarreal, deve ser o principal negócio de janeiro.

– A Juventus perdeu pela segunda vez em casa desde que o Juventus Stadium foi inaugurado. Nas derrotas, só gols de argentinos: Milito e Palacio (Inter), e Icardi (Sampdoria). Olho no atacante doriano, de apenas 19 anos. É tido como uma das grandes promessas do futebol da Bota.

– A Inter desperdiçou chances demais, se desestabilizou, e acabou perdendo feio para a Udinese, por 3 a 0. Já são quatro derrotas fora de casa nos últimos quatro jogos, e o time vem jogando mal. O bom trabalho de Stramaccioni vinha mascarando problemas, como a falta de profundidade no elenco e a pouca criatividade do time.

– Silvio Berlusconi, presidente do Milan, deu entrevista forte à tv italiana. Algumas frases: “Não aceitaria que Balotelli jogasse no Milan. Uma maçã podre pode contaminar todo o vestiário”; “Se Allegri fica para a próxima temporada? Um presidente deve sempre dizer a verdade. Próxima pergunta”.

– Seleção Trivela da 19ª rodada: Perin (Pescara); Konko (Lazio), Granqvist (Genoa), Gastaldello (Sampdoria), Zúñiga (Napoli); Lazzari (Udinese), Obiang (Sampdoria), Weiss (Pescara); Di Natale (Udinese), Icardi (Sampdoria), Cavani (Napoli). Técnico: Delio Rossi (Sampdoria).

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo