Serie A

No grande início de temporada da Inter, Icardi é a estrela: 11 gols em 10 jogos na Serie A

Parecia um passeio, mas foi com emoção. A Internazionale venceu a Sampdoria em San Siro por 3 a 2, com mais uma grande atuação do centroavante e capitão Mauro Icardi. O argentino é a estrela do time comandado por Luciano Spalletti, já marcando mais gols do que fez de jogos. O técnico não fez contratações que chamaram tanto a atenção quanto o rival de cidade, Milan, mas vai mostrando um ótimo trabalho em campo para ser uma concorrente ao título.

LEIA TAMBÉM: Após episódio envolvendo a Lazio, rodada da Serie A é marcada por ações contra o antissemitismo

Quem abriu a vitória da Inter é justamente um jogador que simboliza o bom trabalho de Spalletti no mercado: Milan Skriniar. O eslovaco, de 22 anos, aproveitou escanteio cobrado por Candreva, ele dominou, a bola escapou e ele dividiu com o goleiro para marcar 1 a 0, aos 17 minutos do primeiro tempo.

Depois vieram os gols de Icardi. Aos 32 minutos, Icardi veio buscar o jogo e fez uma virada perfeita de jogo para Candreva, no lado direito. Dele para Matías Vecino, que cruzou. A zaga tentou tirar, mas a bola só espirrou para o lado esquerdo, onde já estava Icardi para pegar de sem pulo, antes da bola tocar no chão, e marcar um golaço: 2 a 0.

O primeiro tempo poderia ter acabado com mais gols. Ivan Perisic tentou o gol do meio do campo, após a saída errada do goleiro Puggioni, que estava fora do gol. O chute do croata bateu na trave e o goleiro adversário pegou a bola. Foi uma das duas bolas na trave que Perisic acertaria.

Foi, aliás, Perisic mesmo que fez o passe para o terceiro gol da Inter, já no segundo tempo. Ele foi lançado pelo lado direito, cruzou rasteiro e o camisa 9 completou de primeira para o gol, aos nove minutos. Foi, assim, o seu 11º gol em 10 jogos pela Serie A nesta temporada, uma marca incrível que só é superada pelso impressionantes 13 gols de Ciro Immobile, da Lazio, até aqui.

Parecia que o jogo estava definido, mas a Sampdoria foi buscar. Primeiro, aos 19, Dawid Kownacki, que entrou no segundo tempo, aproveitou cruzamento na segunda trave para entrar livre e marcar em um toque no canto do goleiro Handanovic. Depois, aos 40, Fabio Quagliarela (sim, aquele) diminuiu ainda mais, em um cruzamento que ele completou de cabeça. A diferença foi para um gol.

A Inter, porém, conseguiu segurar o resultado. Depois de um primeiro tempo avassalador e um bom início de segunda etapa, a Inter diminuiu o ritmo e acabou tomando um susto no final do jogo. Mesmo assim, mostrou a confiança dos últimos jogos, com um time bem armado na defesa, para não ter problemas.

Mauro Icardi é, sem dúvidas, o grande jogador do time da Inter, mas é preciso valorizar o trabalho de Spalletti. As contratações da Internazionale não tiveram o glamour do Milan, mas o técnico Luciano Spalletti vai mostrando que sabe o que faz. Os nomes não chamaram tanto a atenção, mas estão se mostrando importantes. Skriniar tem sido o principal deles.

O zagueiro eslovaco fez grande temporada pela Sampdoria em 2016/17, sua primeira na Itália. Spalletti buscou o jogador, de 22 anos, pagando um valor até alto considerando que ele ainda era pouco conhecido: € 23 milhões. Foi uma contratação certeira. Em uma zaga que Jaison Murillo tinha virado reserva e Gary Medel foi improvisado, Skriniar chegou já como titular. E suas atuações na Serie A vem mostrando que o jogador tem um potencial enorme.

Além dele, Matías Vecini ganhou o seu lugar no time titular e foi, outra vez, muito bem. Borja Valero, outra contratação pedida pelo técnico, ganhou também o seu lugar no 11 inicial e vem ajudando o time. Isso só falando nos reforços. Spalletti coneguiu fazer o rendimento de Candreva e Perisic aumentar nas duas pontas, além de recuperar Yuto Nagatomo, que vinha de temporadas fracas.

A Inter chega a 26 pontos, com oito vitórias e dois empates em 10 jogos. Espera pelo jogo do Napoli, nesta quarta, com os napolitanos com 25 pontos. Juventus e Lazio, que vem logo em seguida, tem 22 pontos cada e também entram em campo na quarta.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo