Serie A

Se o Napoli não sair do buraco agora, periga não conseguir sair mais

O Napoli vem dando seguidos vexames no Campeonato Italiano e despencou para o meio da tabela: contra o lanterna Salernitana, ou reage ou reage, sem outra opçãp

Nem parece que o Napoli foi campeão da Serie A há seis meses. O time caiu em uma espiral de derrotas dentro da Itália, estagnou no meio da tabela e já vê qualquer classificação para competições europeias na próxima temporada como algo bastante distante. Já são quatro jogos consecutivos sem vitória, sendo um deles uma humilhante eliminação na Copa da Itália para o Frosinone e outros três, duas derrotas, no Campeonato Italiano. O último revés, aliás, deixou o Napoli sem rumo: 3 a 0 fácil para o Torino, que encostou na tabela e não vê a hora de passar os azzurri.

Nada que funcionou na última temporada tem funcionado na atual para o Napoli. Victor Osimhen ainda é o artilheiro do time, mas marcou apenas sete gols no primeiro turno da Serie A, média bem abaixo do que fez na última edição do campeonato. Para piorar a situação dos partenopei, o nigeriano, eleito o melhor jogador da África em 2023, desfalcará a equipe por todo o janeiro enquanto defende a Nigéria na Copa Africana de Nações.

Pior que a situação de Osimhen, no entanto, é a de Khvicha Kvaratskhelia, a principal revelação da última edição do Campeonato Italiano. Neste ano, a queda de produção foi brusca e, no primeiro turno, ele anotou apenas cinco gols e deu somente três assistências. Nos últimos catorze jogos do Napoli, para se ter ideia, o jogador da Geórgia participou de apenas dois gols e está há quatro partidas em branco.

Se não sair da crise e da seca de vitórias agora, o Napoli deve abandonar qualquer esperança

Para tentar renovar o espírito e retomar o caminho das vitórias que não vêm desde 16 de dezembro passado, evitando assim ficar um mês inteiro sem vencer, o Napoli tem um desafio supostamente fácil pela frente. Apenas supostamente pois nada tem sido exatamente fácil na vida dos partenopei na atual edição da Serie A. Neste sábado (13), enfrentam a Salernitana, lanterna e pior time disparado do Campeonato Italiano. É vencer ou vencer para os comandados de Walter Mazzarri.

Por incrível que pareça, no entanto, a Salernitana tem sua última vitória mais próxima do que o Napoli. Foi diante do Hellas Verona, em 30 de dezembro, na despedida de 2023. Depois perdeu seguidamente da Juventus por Copa Itália e Serie A, sendo a primeira derrota um acachapante 6 a 1, e agora se prepara para ser uma pedra no sapato dos azzurri. Mais do que isso, na verdade, a Salernitana luta desesperadamente contra o rebaixamento — e tem chances de ficar na primeira divisão, já que o Cagliari, primeiro time fora da zona de descenso, tem apenas três pontos a mais.

Para vencer, o Napoli tem que arrumar a bagunça que é em campo

Muito pior que os resultados — apenas uma vitória nos últimos cinco jogos –, tem chamado a atenção o quanto o Napoli tem jogado mal, o quanto é distante do time que foi campeão italiano na temporada passada após um longo jejum de mais de três décadas. São 28 gols feitos e incríveis 24 tomados, o que faz do Napoli a pior defesa entre os 11 primeiros times na tabela do Campeonato Italiano.

Se Osimhen, referência total no ataque, o time terá de achar uma outra maneira de fazer gols, o que já vinha sendo bem difícil com o nigeriano em campo. Chegou a hora de Walter Mazzarri mostrar que voltou não por ser apenas um técnico muito bem quisto pela torcida, mas por ter a capacidade de fazer esse time jogar bola, como jogou até seis meses atrás. Não perdeu suas principais peças e, por isso, surpreende estar tão mal. Chegou a hora do Napoli acordar.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo