Serie A

Monchi: “A Roma é o clube perfeito para a maneira como eu trabalho”

A Roma anunciou no início da semana sua principal contratação para a próxima temporada. O respeitado Monchi será o novo diretor esportivo dos giallorossi, após assinar contrato por quatro anos, com a opção de renovar por mais um. Especulado em diversos times, o dirigente chega referendado por seu trabalho no Sevilla. Ex-goleiro do próprio clube, o veterano passou a trabalhar nos bastidores a partir de 2000. É apontado como um dos principais responsáveis pelo sucesso dos rojiblancos no período, especialmente em sua política de contratações, buscando jogadores pouco conhecidos e montando fortes elencos – que renderam bastante também aos cofres andaluzes.

VEJA TAMBÉM: Chuteira de Totti em comemoração ao seus 25 anos de Roma é… chamativa

A saída de Monchi quase aconteceu no último ano, mas o dirigente reafirmou seu compromisso com o Sevilla. Em março, enfim, os rojiblancos anunciaram que o diretor esportivo deixaria o Ramón Sánchez-Pizjuán ao final da temporada. E, após algumas semanas de rumores, a Roma confirmou o reforço à sua diretoria. Uma movimentação ambiciosa dos giallorossi, diante do sucesso do espanhol, e um desafio para que ele se prove em um novo ambiente. Em entrevista à Roma TV, o ex-goleiro declarou suas expectativas para o futuro:

“Acredito que a Roma já construiu muito. Tudo que nós precisamos fazer é acrescentar ao que já foi feito. Eu realmente acho que podemos conquistar grandes coisas, com um bom planejamento, as pessoas certas e infraestrutura”, apontou. “Quero retribuir a recepção calorosa que tive. Estou muito empenhado em começar e trazer o melhor possível para a Roma. O clube se interessou por mim e mostraram determinação em me contratar. Além disso, a Roma é um atrativo por si mesma. Acredito que este clube é perfeito para a maneira como eu trabalho. É ambicioso, quer crescer e competir pelas principais taças”.

Nesta quarta, Monchi visitou o centro de treinamentos da Roma e conversou com o técnico Luciano Spalletti. Antes mesmo de seu anúncio, surgiram as primeiras especulações se o diretor esportivo não traria um novo comandante ao elenco giallorossi. Por enquanto, não há qualquer indicação sobre o assunto.

À Roma TV, Monchi enfatizou que vê um ótimo potencial na Roma, relembrando sua contribuição ao Sevilla, com o qual conquistou cinco títulos da Liga Europa: “Há uma visão positiva sobre a Roma. O clube é visto como o representante de uma das maiores cidades do planeta. É um clube com grande história e potencial. Planejamento é muito importante para o trabalho. No Sevilla, todos contribuímos na construção de um modelo que cresceu e buscou resultados inimagináveis”.

Além disso, o dirigente reafirmou que a ambição da Roma é de se colocar no topo, tanto da Itália quanto da Europa: “O presidente transmitiu seu entusiasmo, sua ambição e o desejo de conquistar grandes títulos. Eu sinto da mesma maneira. O objetivo de curto prazo para mim é entender a identidade do clube e a sua filosofia – basicamente, eu preciso conhecer como tudo funciona. Então, tenho que criar o departamento de futebol mais profissional possível, porque acredito que isso é um dos segredos para o sucesso no futuro. Já em longo prazo, queremos consolidar a posição da Roma não apenas no topo do futebol italiano, mas também na Europa”.

Pela maneira como o Sevilla evoluiu nos últimos anos, não há dúvidas de que Monchi é competentíssimo. No entanto, a realidade será diferente, em um clube no qual não domina tanto os bastidores. De qualquer forma, os giallorossi parecem dispostos a oferecer as bases para que o sucesso seja alcançado – não apenas no montagem do time, como na própria restruturação do clube, diante dos planos de construção de um novo estádio. Mas, antes que a nova casa saia do papel, o espanhol terá que mostrar serviço. As cobranças serão tão grandes quanto as expectativas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo