Serie A

Milan e Juventus empatam sem gols no San Siro, para alegria de Internazionale e Napoli

Clássico decepcionou pela falta de chances criadas pelos dois times; Milan chega ainda mais pressionado para o dérbi

O gramado ruim costuma ser a principal explicação para uma partida abaixo da crítica. Em uma liga com cada vez mais jogos interessantes, de alto nível e puro divertimento, Milan e Juventus fugiram à regra da Serie A e empataram sem gols no clássico mais esperado da rodada, decepcionando suas torcidas.

Não bastasse a atuação fraca e o desfalque por lesão de Zlatan Ibrahimovic, o Milan ainda viu o Napoli roubar a sua posição na tabela com o empate. Desgraça pouca é bobagem: o próximo jogo dos milanistas será justamente contra a líder Internazionale, dentro de duas semanas.

Para a Juventus, que depois de muito tempo entrou em campo sem qualquer favoritismo, a noite foi coerente com o papel que a Velha Senhora vem se prestando. Uma equipe que tem poucas alternativas para criar mais, embora reúna muito talento no seu plantel.

Em um clássico, a seriedade acaba definindo o clima, via de regra. Raramente são jogos entediantes, uma vez que há o máximo interesse em vencer e subjugar um rival. Mas não foi isso que Milan e Juve fizeram nesse domingo (23). Encaixotados e anulados mutuamente, os times amarraram demais a partida e a consequência disso foi pouca liberdade para a armação. A Juventus terminou o jogo sem dar um chute sequer ao gol de Mike Maignan.

A resposta do Milan ao fato de ser o dono das ações em San Siro foi igualmente decepcionante: Rafael Leão e Davide Calabria foram os responsáveis pelos melhores momentos na primeira etapa. Pior para Stefano Pioli quando o seu veteraníssimo centroavante, Zlatan Ibrahimovic, pediu para deixar a partida, por lesão muscular. O sueco foi trocado por Olivier Giroud e não se mostrou ser a pessoa mais agradável no caminho para os vestiários.

A trinca Júnior Messias, Brahim Díaz e Rafael Leão, atrás de Giroud, também ficou devendo. Tanto que todos eles saíram na segunda etapa para que Pioli pudesse tentar dar outra energia ao seu setor ofensivo. Mas Alexis Saelemakers, Ante Rebic e Ismael Bennacer não conseguiram alterar muito a dinâmica do duelo e seguiram presos na marcação juventina, essa que funcionou muito bem durante os 90 minutos. E Wojciech Szczesny também encaixou boas defesas para evitar o gol rossonero, sobretudo no chute de fora da área de Theo Hernandez.

Quem entrou mal de verdade foi Giroud: fora de ritmo e com um tempo de bola esquisito, o francês perdeu o principal momento do Milan na etapa final. Calabria cruzou pelo alto e em vez de testar para o gol, Giroud preferiu acionar alguém que vinha de trás. O problema é que não vinha nenhum outro milanista por perto e nem dá pra contar o lance como finalização errada. Giroud corrigiu o erro minutos depois, também em uma cabeçada, mas estava longe demais e a defesa de Szczesny foi facilitada.

É o típico resultado ruim para ambos. Para o Milan, que terá de vencer a rival Inter para colocar fogo na disputa, e para a Juventus, que vê a Roma fungando no seu cangote em busca da quinta colocação, que dá vaga para a Liga Europa. Pelo visto, o domingo só foi bom para o lado nerazzurro de Milão…

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo